Nada de faixas decretando o encerramento da paz ou exigindo a saída de energúmenos. Na Polônia, a coisa é mais moderna. A torcida organizada do Zawisza Bydgoszcz está em guerra com a diretoria do clube e levou a batalha para o campo da internet. Desferiu um ciberataque contra o site do clube e bloqueou a venda de ingressos para a partida contra o Lechia Gdansk, no final do mês passado.

“A diretoria do Zawisza Bydgoszcz pede desculpas aos torcedores que encontraram problemas para comprar ingressos. Infelizmente, ações de terceiros contra o clube bloquearam os servidores e a conexão de internet do clube. Vamos nos esforçar para impedir que essas situações aconteçam novamente no futuro”, disse o Zawisza, em um comunicado.

A briga começou em novembro do ano passado, quando o Zawisza recebeu o Widzew Lodz, pela primeira divisão polonesa, o presidente do clube anfitrião Radoslaw Osuch decidiu impedir que a torcida rival entrasse no estádio. Os ultras entenderam isso como um alinhamento da diretoria com a polícia e começaram uma campanha para que ele renunciasse ao cargo.

Os organizados do leste europeu começaram a ameaçaram um boicote às partidas dentro e fora de casa do Zawisza, mas Osuch retaliou banindo os principais líderes da torcida e aumentando o preço dos ingressos dos setores favoritos dela. Por enquanto, cada lado usa as armas que têm para defender os seus interesses. Que o conflito não evolua para as vias de fato.