Um time como o Brighton chegar à Premier League é um enorme desafio. O time nunca tinha jogado a versão renovada do Campeonato Inglês, já esteve na primeira divisão pela última vez em 1982/83. E no retorno à mais alta divisão a Inglaterra, os Seagulls, como é conhecido o Brighton, fez um jogo bem digno. Acabou derrotado por 2 a 0 pelo Manchester City, mas obrigou o time de Pep Guardiola a mostrar repertório para sair com os três pontos jogando no Amex Stadium.

LEIA TAMBÉM: Expulsão, falhas defensivas e o campeão Chelsea é derrubado em casa com seus defeitos expostos

Como esperado, o Manchester City levou a campo uma formação com Gabriel Jesus e Sergio Agüero no ataque. Com três zagueiros, Guardiola armou o time com outros três meio-campistas e dois alas. Danilo jogou pela esquerda e Kyle Walker pela direita. E o time teve dificuldades. Com a posse de bola, o time pressionava no ataque, mas a postura do Brighton era defensiva e bem organizada.

O cadeado foi quebrado só no segundo tempo. O City manteve a paciência, trocando passes e abrindo o jogo pelos lados do campo. Guardiola tirou Danilo e colocou Leroy Sané para atuar como ala pela esquerda, dando mais ofensividade ao time. Nesse momento, o Brighton já acreditava ser possível até uma vitória, depois de alguns bons contra-ataques. Era o espaço que o City precisava. E nem foi tanto assim.

Um erro de passe e o Manchester City fez o Brighton pagar. Stephens passou mal, Kevin De Bruyne recuperou a bola, avançou e tocou para David Silva. O espanhol achou Sergio Kun Agüero em um belo passe e o argentino foi frio para finalizar bem e marcar 1 a 0, aos 25 minutos. Só cinco minutos depois, o time chegou ao segundo gol. Em um cruzamento para a área, Dunk pareceu tão preocupado com Gabriel Jesus que ao tentar cabecear para frente, mandou para trás e marcou gol contra: 2 a 0, aos 30 minutos. E aí a coisa ficou mesmo difícil.

O City povoou ainda mais o meio-campo ao tirar Gabriel Jesus e Agüero para colocar em campo Sterling e Bernardo Silva. Controlando o jogo, o City esperou o apito final. Uma estreia com três pontos e mostrando que é mesmo um time forte.

Vale destacar a boa atuação do lateral direito Kyle Walker. Em sua estreia em jogos oficiais, o lateral direito – atuando como ala, assim como fez muitas vezes no Tottenham na temporada passada – teve boa produção ofensiva, algo pelo qual foi justamente contratado por € 51 milhões. Como é uma posição muito importante para o modo como Guardiola joga, ele ter boas atuações será importante para o time render bem. Por enquanto, é um bom início. Espera-se que Mendy, que deve er o titular na vaga que foi de Danilo na partida do lado esquerdo, faça o mesmo.

 

ESPECIAL PREMIER LEAGUE:
– Estas são as camisas dos 20 clubes da Premier League 2017/18
– Dez casos de recém-promovidos que fizeram barulho na Inglaterra, antes e depois da Premier League
– Sinta o tamanho da paixão e o clima nas arquibancadas: Um guia das torcidas da Premier League
– Briga pela artilharia promete ser acirrada na Premier League. Em quem você aposta?