Contam-se os minutos em Turim. Muitos torcedores da Juventus (e não só da Juventus) não sabem o que é ver o clube sem Gianluigi Buffon protegendo o seu arco. São 17 anos de dedicação, a quem incorporou a instituição como poucos, a amou incondicionalmente e a elevou a grandes patamares. No entanto, o sábado marcará o fim desta história. Contra o Verona, pela última vez, Gigi vestirá o manto bianconero. Para a eternidade. Deixará uma lenda que nunca será reescrita.

E em meio à comoção, Buffon decidiu falar diretamente com os juventinos nesta sexta. O arqueiro publicou uma bonita carta aos torcedores, falando de sua relação com o clube. Abaixo, fizemos uma tradução livre, entre as versões em italiano e inglês – que possuem algumas divergências pontuais entre si, embora mantenham a mesma estrutura. Para conferir os originais, clique aqui.

6111

Seis mil cento e onze dias.
Seis mil cento e onze momentos de pura paixão.
De alegria e de lágrimas, de derrotas e de vitórias.

Eu quero dizer obrigado.
Obrigado a todos vocês.
Porque cada um de vocês ajudou a tornar especial cada segundo de minha vida em branco e preto. E essa vida se tornou minha segunda pele.
Uma pele que eu vesti, amei e honrei. Aquela que guardei e protegi com todo meu coração, com todos os meus limites, mas, acima de tudo, com toda a paixão que eu sempre tive.

Amanha será o fim de uma jornada.
O capítulo final de um livro que nós escrevemos juntos.
A emoção é profunda.
Quase esmagadora.

Uma nova jornada começa.
Um novo capítulo.
É assim que deve ser.
Para a Juventus, cujo espírito irá permanecer além de seus indivíduos. Para sempre!
E que irá adicionar mais páginas maravilhosas à história que eu imagino sem fim.
Porque esse clube tem um único e inigualável DNA. Irrepetível e magnífico.
Juventus é uma família. Minha família.
E eu nunca vou parar de amá-la, agradecendo e chamando de “casa”.
Porque ela me deu muito. Ela me deu tudo.
Certamente, muito mais do que eu dei a ela.

Uma nova jornada começa.
Um novo capítulo.
É assim que deve ser.
Para mim, quando começarei a olhar para o futuro com novos olhos.
Quando eu aceitarei novos desafios, com a atitude de alguém que sempre entra de cabeça e quer se manter “no jogo”.
Eu encarei muitos desafios em minha vida: alguns deles eu ganhei, outros tantos perdi. Então, eu sei que cada um deles dá uma excitação peculiar, porque cada um é diferente.
E, portanto, mais difícil.

A primeira vez que cheguei ao estádio, estava de bicicleta. Era bastante jovem.
Amanhã eu gostaria de – metaforicamente – sair caminhando, a fim de experimentar cada momento sem sentir a dureza da separação. Eu gostaria de aproveitar cada adeus.
Para saborear cada emoção.
Para perceber que sempre estarei perto do lugar que considero minha casa.
Para sempre!
E para dizer adeus a todos os companheiros e amigos que eu sempre considerarei meus IRMÃOS.

FIno alla fine! Para sempre seu,
Gianluigi Buffon.