Gianluigi Buffon comemorou os 40 anos de idade neste domingo e deixou dúvidas sobre a aposentadoria ao final da temporada, como tudo indicava antes. Em entrevista neste domingo, o goleiro deixou isso ainda mais claro ao dizer que a decisão sobre a aposentadoria não foi tomada e disse que ainda vai conversar com o presidente da Juventus, alguém que considera querer o seu bem estar.

LEIA TAMBÉM: O carinho das crianças é o maior presente de aniversário que Buffon pode receber

Decisão sobre aposentadoria

“Eu tenho feito isso nos últimos 25 a 28 anos, então é muita coisa para olhar para trás. Eu não decidi ainda, porque eu preciso me encontrar com o presidente. O futuro é a menor das minhas preocupações”, contou o goleiro da Juventus.

“O que eu quero é que nós tomemos a melhor decisão, então eu tenho certeza que com a ajuda do presidente, alguém que realmente se importa com o meu bem estar, e todos da Juventus, nós iremos tomar a decisão certa para alguém da minha idade e qual pode ser o meu papel no futuro”, afirmou ainda Buffon.

Com uma lesão na panturrilha, Buffon ficou fora de vários jogos. Com isso, não irá quebrar o recorde de jogos na Serie A, que pertence a Paolo Maldini. Se decidir jogar mais uma temporada, ele tem grandes chances de bater a marca.

“Às vezes é melhor não forçar as coisas. Você também precisa saber como ficar feliz com o que você tem. Eu acho que eu tenho muitos recordes na minha carreira e se esse recorde ficar com Paolo, eu ficaria feliz, porque ele é alguém que realmente merece isso”, afirmou o goleiro. “Eu gosto que as coisas aconteçam organicamente, caso contrário você precisa dar um passo atrás e seja feliz com o que você tem, já que eu já recebi muito”.

A inspiração para ser goleiro

“Eu fui um meio-campista por quatro ou cinco anos, então em 1990 foi amor à primeira vista por Thomas N’Kolo, de Camarões, na Copa do Mundo, então eu me tornei goleiro”, disse Buffon ao programa Che Tempo Che Fa, da emissora de TV RAI.

“Quando você é uma criança, esses grandes personagens realmente capturam a sua imaginação. Eu tive a melhor vida que um homem pode ter, para alguém que ama esporte como eu amo. O Esporte é realmente um treinamento para a vida, então se você começa cedo, eu acho que pode impedir de você ir para o caminho errado”, analisou o goleiro.

Carinho de torcedores

“Às vezes é embaraçoso ver o grande respeito que as pessoas têm por mim. Eu não sei bem o que fazer com isso. Isso incluiu nossos primos franceses, que me mostraram muita afeição e respeito ao longo dos anos, apesar dos nossos países terem essa rivalidade”, contou Buffon.

“Com a seleção, eu recebo uma recepção calorosa onde quer que eu vá. Quando eu estou jogando pela Juve… Nós sabemos que a Juve é um time que divide as pessoas, então em alguns estádios historicamente hostis, eu não tenho uma recepção tão calorosa”, relatou o jogador.

Buffon tem contrato com a Juventus até o final da temporada. Tudo indicava que ele se aposentaria, mas o ídolo italiano parece ainda considerar a possibilidade de seguir atuando por mais uma temporada.

Arrependimentos

“Sim, eu gostaria de jogar de novo o jogo entre Juventus e Real Madrid, na final da Champions League, do ano passado, e também a final da Eurocopa 2012, porque aqueles são os únicos jogos que nós perdemos sem colocar em campo as qualidades e características da Juventus e a Itália”, contou Buffon.

Depois da aposentadoria

“Eu me vejo no futebol, porque no final do dia, isso sempre foi a minha vida. Eu não acho que eu possa saber neste momento se será como técnico ou diretor ou o que, porque eu precisarei cinco ou seis meses sabáticos quando eu parar e usar isso para limpar a minha mente”, disse.