A cena que mais quebrou corações, após a eliminação da Itália na repescagem europeia para a próxima Copa do Mundo, teve como protagonista as lágrimas de uma lenda que sabe que o fim está se aproximando. Buffon, 39 anos, esperava que o Mundial da Rússia fosse o ato final de uma carreira magnífica. Seria o seu sexto, mais do que qualquer outro homem na história.

LEIA MAIS: As lágrimas de Buffon por não ir à sua sexta Copa são as lágrimas de todos que admiram o lendário goleiro

Recorde que voou pela janela, junto com as ambições dos outros jogadores italianos e de um povo que pela primeira vez desde 1958 não acompanhará a sua seleção em uma Copa do Mundo. Dificilmente alguém que ama futebol não lamenta a ausência de uma camisa tão pesada e, particularmente, de um personagem tão gigantesco.

Ivan Rakitic é um desses. Conversando com a imprensa antes da partida do Barcelona contra a Juventus, nesta quarta-feira, pela Champions League, o meia croata afirmou que, se pudesse, daria o seu lugar para que Buffon pudesse disputar uma última Copa do Mundo.

“Buffon é realmente único. Ele tem o respeito de todos. Estou realmente triste que ele não terá uma última chance de jogar a Copa do Mundo. Se eu pudesse, daria para ele o meu lugar. Qualquer criança montando o melhor time de futebol do mundo colocaria Buffon no gol. Ao vê-lo chorando após o jogo da Itália, eu quis lhe dizer que ele poderia ir para a Copa no meu lugar”, disse.

Claro que isso é absolutamente impossível, mas é um gesto gentil e respeitoso de Rakitic. E Buffon o recebeu com a altivez à altura do que representa para o futebol: com bom humor. “Querido Ivan Rakitic”, escreveu no Twitter, “como goleiro, eu talvez pudesse jogar, mas atuar no meio campo da Croácia no seu lugar talvez não seja uma boa ideia. Digo isso para o seu próprio bem. Brincadeiras à parte, suas palavras são um grande presente. Obrigado a você e a Jordi Alba: minha camiseta está esperando por você”.

Alba afirmou ao Tuttosport que Buffon é o “melhor goleiro da história” e que é “um crime” que ele e a Itália não estejam na Copa do Mundo. Disse que adoraria trocar camisas com o goleiro da Juventus, mas parece que seu companheiro foi mais rápido. “Sua camisa seria um presente incrível”, respondeu Rakitic, também no Twitter.