Alexi Lalas, ex-jogador e atual comentarista da TV americana, posa com o novo uniforme reserva do país (Foto: divulgação Nike)

Camisa reserva dos Estados Unidos é tipicamente americana: patriotismo e exaltação à bandeira

Americanos têm uma relação com a bandeira que nós, brasileiros, não passamos perto de entender. Tem a ver com a história do país, da formação dos Estados Unidos da América e como a bandeira é um símbolo muito forte disso. Foi justamente pensando nisso que a Nike lançou nesta terça-feira o segundo uniforme da seleção americana com uma homenagem à bandeira, e usando vários atletas do país para mostrar essa relação de patriotismo, bem típica dos americanos. A bandeira é um símbolo tão forte para os Estados Unidos que é difícil pensar em um país onde haja tamanha adoração a esse símbolo nacional, que representa cada um dos estados da federação.

Alguém irá dizer que a bandeira brasileira também tem essa simbologia, com os estados representados em cada uma das estrelas. É verdade. Mas para a população, não tem o mesmo significado. Até porque aqui os símbolos nacionais foram tomados de assalto pela ditadura, o que ainda nos deixa com um certo pé atrás, totalmente justificado, quando o discurso é nacionalista, e os símbolos como a bandeira foram muito usados nisso. Sem falar na lei que proíbe o uso da bandeira brasileira em produtos – que é daquelas para inglês ver, claro, mas que foi uma tentativa da ditadura de se apropriar do símbolo nacional.

Dito isso tudo, a camisa reserva dos Estados Unidos para a Copa do Mundo foi anunciada pela Nike nesta terça-feira e é bem diferente. A primeira impressão que tive foi de estranhamento, mas é algo normal. A camisa traz as cores da bandeira americana, com o vermelho mais destacado que o branco e azul. “Os Estados Unidos têm um profundo e apaixonado orgulho na sua nação”, disse Martin Lotti, Diretor Global de Criatividade da Nike Soccer. “Nós queremos criar um design que reflita isso em um modelo ousado e colorido para dar a eles uma aparição ainda mais impositiva em campo”.

O mais legal do lançamento da camisa da Nike não foram as justificativas de amor à bandeira ou da exaltação do patriotismo americano. Até porque isso soa um pouco brega para nós, ainda que, como já escrevi acima, é plenamente compreensível pela história política de formação dos Estados Unidos. O que mais chamou a atenção no lançamento da camisa foi o fato de não usarem aquelas fotos tradicionais do uniforme, como se estivesse em um manequim. Os convocados para a divulgação foram nomes pesos pesados.

O jogador escolhido para divulgação foi o atual capitão do time, Clint Dempsey, talvez a principal estrela da seleção americana atual. Sidney Leroux, jogadora de futebol da seleção feminina dos Estados Unidos, também vestiu a camisa do novo uniforme. Bacana, mas o melhor vem agora.

A começar por Alexi Lalas. O ex-astro da seleção americana, que jogou a Copa do Mundo de 1994, é um dos principais comentarista de futebol nos Estados Unidos. Bem articulado e bem-humorado, o jogador se tornou um pouco símbolo do futebol da bola redonda por lá. Ele segura uma bandeira americana vestindo o novo uniforme. A foto é muito legal e é a que você vê abrindo esse post. E tem mais.

Dois jogadores de futebol americano também vestiram o uniforme. Andrew Luck, quarterback do Indianapolis Colts, tem uma relação íntima com futebol e foi mais um a vestir a camisa. Ndamukong Suh, defensive tackle do Detroit Lions, é um dos que intimidariam qualquer atacante. A medalhista olímpica Allyson Felix, do atletismo, também foi chamada para divulgação do novo uniforme. Por fim, os skatistas Eric Koston e Sean Malto foram outros a posarem com o fardamento.

Ponto para a Nike por inovar no lançamento da camisa. E ponto por ter usado uma característica tão marcante dos americanos para bolar essa camisa. Se fizesse isso em todos os uniformes que fabrica, conhecendo a natureza do seu público. Seria bom acertar assim mais vezes. E parabéns por usarem estrelas do esporte para divulgar o uniforme de futebol. Em um momento de Copa do Mundo, nada melhor que clamar por esse espírito nacionalista, ainda mais em um país onde isso é tão bem visto.

Confira a galeria de fotos da nova camisa.