No reencontro com o Ajax, a Johan Cruyff Arena homenageou e desejou toda força a Nouri

amsterdã

Depois de uma pré-temporada que ninguém se esquecerá, o Ajax disputou o seu primeiro jogo oficial diante de sua torcida. Johan Cruyff Arena recebia uma partida de Liga dos Campeões, mas o futebol era apenas mais um assunto para a massa alvirrubra. Muitos estavam ali também para oferecer seu apoio ao clube, aos jogadores e aos familiares de Abdelhak Nouri. Sobretudo, para dar mais uma enorme manifestação de carinho ao meio-campista de 20 anos, que sofreu um colapso durante amistoso e não recuperará funções vitais. As homenagens ao jovem já tinham tomado as ruas de Amsterdã, na frente da casa da família, e também o Allianz Riviera no empate por 1 a 1 contra o Nice, no jogo de ida. E foram ainda mais fortes nesta quarta. Uma pena que o dia não terminou tão feliz aos Godenzonen, com o empate por 2 a 2, que selou a eliminação graças aos gols marcados pelos franceses fora de casa.

VEJA TAMBÉM: Abdelhak Nouri: quando tudo que um jogador prometia ser desaparece em um segundo

A atmosfera especial estava escancarada desde a fachada do estádio. O Ajax estendeu uma enorme faixa com o número 34, em referência à camisa usada por Appie. Enquanto isso, diversos torcedores usavam o número, em tributo ao garoto. De certa maneira, aquele marco se tornou um ponto de encontro para aqueles que ofereciam os seus sentimentos à promessa.

appie

Nas arquibancadas, as faixas e cartazes se espalhavam por diferentes cantos, especialmente com o lema ‘Fique forte’, replicado diversas vezes nas últimas semanas. Antes da entrada dos times, o Ajax exibiu um emocionante vídeo com imagens de Nouri, desde as categorias de base. A gravação falava sobre a sensação vivida no dia do colapso, os sonhos do jogador desde que chegou ao clube e a representatividade dele a todos. Também oferecia orações e força a Appie. A mensagem terminou aplaudidíssima pelos presentes. E quando os jogadores saíram do túnel, um bandeirão com um desenho do meio-campista foi estendido atrás de um dos gols, pelos próprios torcedores. Os aplausos tomavam o ambiente. Nas tribunas, o pai e o irmão do camisa 34 assistiam a tudo, visivelmente tocados.

Quando a bola rolou, o Nice abriu o placar logo aos dois minutos. Em ataque rápido, pegando a defesa aberta, os rubro-negros marcaram com Arnaud Souquet, aproveitando rebote de André Onana. Já o empate saiu aos 26. Coube mais uma vez a Donny van de Beek. Companheiro de Nouri desde as categorias de base e um dos melhores amigos do garoto, o meio-campista já havia balançado as redes na França e, na comemoração, mostrado o número 34 com as mãos. Desta vez, vibrou demais ao igualar o placar, após dar lindo giro sobre a marcação e bater na saída do goleiro.

A emoção, todavia, voltaria a aflorar além do futebol aos 34 minutos. O jogo foi paralisado por alguns instantes, enquanto torcedores e jogadores aplaudiam Nouri, em mais uma referência à sua camisa. Nas tribunas, o irmão do meio-campista sinalizava sua gratidão fazendo um coração com as mãos. No telão da Johan Cruyff Arena, a imagem do garoto reaparecia.

Os gols voltaram a sair no segundo tempo. Após bola cruzada na área, Nick Viergever ajeitou de cabeça e Davinson Sánchez apareceu como elemento surpresa para completar às redes, decretando a virada do Ajax aos 11 minutos. Contudo, a alegria dos anfitriões não seria plena, com o Nice arrancando novo empate aos 33. Méritos de Vincent Marcel, que iniciou a jogada com um drible da vaca e depois apareceu na área para completar o belíssimo passe de calcanhar de Jean Seri. Nem mesmo a entrada de Klaas-Jan Huntelaar ajudou os holandeses nos minutos finais.

A eliminação do Ajax é dolorida, mas compreensível. O time atacou durante boa parte do tempo nesta quarta e buscou o gol, como manda seu DNA ofensivo. Caiu para o pior adversário possível do sorteio. Além disso, é preciso ponderar a pré-temporada difícil, não só do ponto de vista psicológico, mas também pelas lacunas na preparação. Restará aos holandeses seguirem em frente na Liga Europa, entrando na última fase preliminar. Quem sabe, para repetir a grande campanha da temporada passada e homenagear Nouri de outras maneiras.