Religião em campo: confronto entre Celtic e Linfield foi tenso como se esperava

Leight Griffiths, do Celtic

Jogo de Champions League em uma sexta-feira – ou qualquer dia que não seja terça ou quarta – é raridade. Acontece poucas vezes, geralmente por problemas climáticos. No caso da vitória do Celtic por 2 a 0 sobre o norte-irlandês Linfield, nesta sexta, pela segunda fase preliminar da competição europeia, o motivo foi a religião. E, mesmo com as precauções tomadas, a partida de Belfast foi tensa.

LEIA MAIS: Sem perder um jogo sequer, Celtic fatura a tríplice coroa escocesa pela primeira vez em 16 anos

O confronto de ida deveria ter sido realizado entre 11 e 12 de julho, mas foi adiado para não acontecer na data do feriado The Twelfth, que comemora a vitória do protestante rei William sobre o católico rei James II, em 1690, e acirra as tensões entre as comunidades das duas religiões. Como você já deve ter sacado, a torcida do Celtic é majoritariamente católica; e a do Linfield, majoritariamente protestante.

A expectativa de tensão se confirmou no Windsor Park, embora sem nenhum grande incidente. O maior problema foi no final da partida, quando o Celtic já vencia por 2 a 0, e torcedores da casa começaram a atirar garrafas em Leight Griffiths, que se preparava para cobrar um escanteio. De maneira bizarra, o árbitro mostrou cartão amarelo para Griffiths por ele ter chamado atenção aos projéteis.

Scott Brown também foi atingido por objetos atirados das arquibancadas e, ao ser questionado sobre isso, respondeu: “Sim, mas era uma moeda de uma libra, então eu volto de Belfast no lucro”.

Griffiths, aliás, foi o grande personagem da partida. Em certo momento, segundo o Daily Mirror, fez o sinal de “5 a 1” para a torcida do Linfield, em referência à goleada por esse placar na última temporada contra o Rangers, também protestante e próximo do clube norte-irlandês.

griffiths

Depois da partida, amarrou um cachecol do Celtic na trave logo em frente aos poucos torcedores visitantes que estavam no estádio, motivando uma invasão de gramado dos anfitriões.

 

Havia poucos torcedores do Celtic no estádio, apesar da proximidade, porque o clube não aceitou receber a sua carga de ingressos, como medida de segurança. Ainda assim, alguns fãs compraram por conta própria e arriscaram a visita ao Windsor Park. “Esta é a única tristeza para mim”, afirmou o norte-irlandês técnico do Celtic, Brendan Rodgers. “É uma pena para o Linfield e para a Irlanda do Norte porque o futebol é um esporte amado neste país, e ter as duas torcidas no estádio teria sido fantástico”.

Em campo, o atual campeão escocês não teve problemas para vencer por 2 a 0, gols de Sinclair e Rogic, e resolve a parada semana que vem, no Celtic Park.