De volta à Champions após 15 anos, a torcida do Feyenoord preparou uma festa hipnotizante

Campeão holandês depois de 18 anos, o Feyenoord também encerrou um longo período de ausência na Liga dos Campeões. O clube de Roterdã não participava da fase de grupos desde 2002/03, com duas quedas nas preliminares depois disso. Por isso mesmo, o Estádio De Kuip se preparou de maneira especial para o confronto com o Manchester City nesta quarta-feira, pela primeira rodada da competição. Bandeiras e sinalizadores se espalharam pelas arquibancadas, produzindo uma belíssima festa antes e durante a partida. Clima especial, que retrata muito bem uma das torcidas mais fanáticas da Europa.

A melhor cena veio antes do pontapé inicial. As bandeiras alvirrubras tremulavam junto com as alviverdes, simbolizando Roterdã. A plenos pulmões, os torcedores cantavam uma música tradicional do clube. E não foi a legislação da Uefa que impediu os anfitriões de acenderem os fogos para iluminar o estádio – sem atacar outras pessoas, como fez um imbecil travestido de torcedor do Spartak Moscou durante a partida contra o Maribor, mirando um projétil no árbitro. Uma pena que toda a devoção dos fiéis ao Feyenoord não se correspondeu em campo. A goleada por 4 a 0 do Manchester City foi a maior já sofrida pelos holandeses como mandantes em copas europeias.