United e Liverpool pagarão visto para torcedores irem a jogos da Champions na Rússia

O torcedor do Manchester United e do Liverpool que quiser viajar para as partidas contra CSKA Moscou e Spartak Moscou, respectivamente, ambas válidas pela fase de grupos da Champions League, precisariam colocar no orçamento uma facada de aproximadamente £ 118 (ou R$ 480) pelo visto para entrar na Rússia. Precisariam: os dois clubes anunciaram essa semana que cobrirão os custos para a retirada desses documentos. Basta o torcedor pagar a taxa e apresentar o recibo.

LEIA MAIS: 15 grandes jogos do passado que serão reeditados na fase de grupos da Champions

O Manchester United já havia utilizado esse expediente ano passado, quando encarou o Rostov pela Liga Europa. A medida, por outro lado, é novidade para o Liverpool, que disputa a Champions League pela primeira vez desde 2014 e apenas a segunda desde 2009. Em 2015/16, os Reds disputaram a Liga Europa e enfrentaram o Rostov, na fase de grupos, sem essa promoção para os seus torcedores.

Naquela ocasião, explica o executivo chefe do Liverpool, Peter Moore, ao Liverpool Echo, houve um tempo maior entre o sorteio e o jogo na Rússia. O clube conseguiu fazer com que a embaixada russa fosse às suas premissas com uma máquina que registrava impressões digitais. Desta vez, não foi possível. No entanto, há uma melhora geográfica no problema: antes, você só podia conseguir o visto russo em Edimburgo e Londres. Agora, há um consulado também em Manchester, que fica a uma hora de carro de Liverpool.

Na estimativa do clube, a medida custará aproximadamente £ 250 mil aos cofres. São 2,2 mil ingressos reservados para a torcida do Liverpool em Moscou, vezes a taxa de £ 118. “Levamos a sério nossa obrigação de tornar as coisas mais fáceis possíveis para nossos torcedores. Moscou, no momento, não é um lugar fácil de chegar e não é um lugar fácil do ponto de vista da segurança”, disse. “Queremos ter certeza que estamos fazendo a coisa certa pelos nossos torcedores. Há problemas que precisamos pensar. É fácil assinar um cheque, mas há uma obrigação moral de segurança que precisamos lidar também. Conversamos sobre isso com a embaixada russa”.

“Reembolsar os torcedores é sem precedentes para nós porque acreditamos que é a coisa certa a fazer. Teremos equipes de reconhecimento em Moscou na próxima semana. Gostaríamos de ter feito isso antes, mas reconhecemos que nossos torcedores precisam tomar decisões sobre voos, hotéis e ingressos. Agora, há temo para nossos torcedores irem a Manchester, pegarem seus vistos e marcarem as viagens, sabendo que não precisam colocar £ 118 libras no orçamento”, encerrou.