Cotações apontam o Cruzeiro como favorito ao título da Copa do Brasil contra o Flamengo

Nesta quarta-feira (27), iremos conhecer o campeão da Copa do Brasil de 2017. A luta pelo título entre Cruzeiro e Flamengo, que se enfrentam logo mais, a partir das 21h45 (horário de Brasília), no Mineirão, está completamente aberta graças à ausência da regra do gol qualificado na decisão – o critério vale até a semifinal. Como os primeiros 90 minutos da final terminaram com o empate em 1 a 1, no Maracanã, o time que sair de campo com a vitória erguerá a taça. Novo placar igual força a disputa por pênaltis. Na sequência, confira a projeção completa para o jogão com os números do Oddsshark.com.

Cruzeiro x Flamengo: é agora ou nunca

Vamos direto às cotas? A lógica sugere que o triunfo simples está mais próximo aos donos da casa, principalmente quando há equilíbrio técnico entre as duas agremiações envolvidas. Aliás, a Raposa contará com lotação máxima para alcançar o pentacampeonato na segunda competição mais importante do futebol brasileiro. A tão sonhada vitória celeste garante o pagamento de R$ 2,15 sobre cada real aos investidores independente do marcador.

Mas o Rubro-Negro da Gávea jamais pode ser menosprezado. Com força máxima, Reinaldo Rueda pode conquistar seu primeiro título no Brasil, que também possibilitaria o ingresso na Copa Libertadores do ano que vem. O Fla, em tese, é o franco atirador. Mas com Diego e Guerrero em campo, além de Everton, que conta com grandes chances de ser escalado – após recuperar-se de uma lesão na panturrilha direita – os cariocas vão com tudo pra cima dos mandantes. O resultado positivo que valeria o tetra para os flamenguistas proporciona o rendimento de 360% nas aplicações.

Um novo marcador igualado vale o prêmio de R$ 3,10 por R$ 1, de acordo com o Oddsshark.com. É o desfecho que nenhum dos dois quer. Mas com tanta paridade, o apostador tem aí uma opção interessante. Aliás, essa situação encontra embasamento nas estatísticas. Afinal, nos nove confrontos entre os dois clubes na competição, o empate aconteceu em cinco ocasiões, além de dois triunfos para cada lado.

Retrospecto de Cruzeiro e Flamengo na Copa do Brasil

O histórico do confronto é sempre um aliado na formatação das apostas de futebol. O marco zero do jogo entre a Raposa e o Rubro-Negro na Copa do Brasil aconteceu em 1995 – o Fla se deu melhor nas quartas de final. Um ano depois, veio a primeira revanche. O Cruzeiro despachou o Fla na semifinal graças ao critério do gol qualificado – 1 a 1 (fora) e 0 a 0 (casa) – e foi campeão contra o Palmeiras.

Porém, a melhor lembrança é da equipe celeste, que sagrou-se campeã contra os cariocas na final de 2003, com empate no jogo de ida (1 a 1) e vitória, no Mineirão, por 3 a 1. Só que no penúltimo duelo entre ambos na competição, tivemos a segunda revanche, mais precisamente nas oitavas de final, em 2013, quando o Flamengo levou a melhor – depois de perder por 2 a 1, no Mineirão, e ganhar por 1 a 0, no Maracanã.

Ainda sobre os jogos entre Cruzeiro e Flamengo válidos pela Copa do Brasil, no Mineirão, é importante frisar que o único triunfo rubro-negro aconteceu em 1995. A Raposa ganhou duas em casa (2003 e 2013) e houve um único empate, em 1996.

Melhores caminhos de investimento na segunda partida da final da Copa do Brasil

Quando o equilíbrio é predominante, não vale a pena imaginar que os placares serão dilatados ou com diferença maior do que um gol para cada lado. Portanto, se você crê que teremos um vencedor logo mais, no tempo normal, fique atento às cotações mais indicadas pela Trivela:

Vitória do Cruzeiro por um gol de frente: R$ 3,60/R$ 1

Triunfo do Flamengo por um tento de margem: R$ 5,00/R$ 1

Aposta de segurança

Cruzeiro ou empate: R$ 1,29/R$ 1

Flamengo ou empate: R$ 1,72/R$ 1

Cruzeiro ou Flamengo: R$ 1,38/R$ 1

Saber quem vai a campo também é importante na hora de definir o seu palpite. Portanto, confira as prováveis escalações:

Cruzeiro: Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Thiago Neves, Robinho e Alisson; Raniel.
Técnico: Mano Menezes

Flamengo: Muralha, Pará, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Everton (Paquetá), Berrío e Paolo Guerrero.
Técnico: Reinaldo Rueda