Grêmio se classifica nos pênaltis, mas vitória do Atlético Paranaense no tempo normal garante 569% de lucro na Copa do Brasil

Faltam apenas dois times para termos a definição dos oito classificados para as quartas de final da Copa do Brasil 2016. Nas seis partidas de volta realizadas ontem à noite, não faltaram emoção e angústia, até o último minuto, para a maioria das torcidas. Hoje, Inter e São Paulo são os favoritos contra Fortaleza e Juventude, respectivamente, apesar de que a missão do Tricolor não será das mais fáceis, já que perdeu o jogo de ida, no Morumbi, por 2 a 1.

Com uma campanha irregular no Brasileirão, a equipe são-paulina tem na competição a chance derradeira de salvar um ano que, por enquanto, tem sido decepcionante. Em Caxias do Sul, às 21h30 (horário de Brasília) os comandados de Ricardo Gomes precisam ganhar por dois gols de diferença ou qualquer placar acima de 3 a 2, já que levou dois tentos em casa.

Independentemente do marcador, a vitória do São Paulo está cotada em R$ 1,62/R$ 1, segundo o Oddsshark.com/br, enquanto uma nova zebra gaúcha renderia a excelente margem de lucro de 514%. O empate, que coloca o Juventude nas quartas de final, paga R$ 3,68.

Da serra para o litoral nordestino. Passamos, agora, para o embate entre Fortaleza e Internacional, às 19h15 (horário de Brasília), no Castelão. E o Tricolor do Pici tem pela frente uma “missão impossível”, já que foi derrotado por 3 a 0 no Beira-Rio. Mesmo ocupando o Z-4 do Campeonato Brasileiro e longe de seus domínios, o Colorado é tido como potencial vencedor, de acordo com o Oddsshark.com/br, quando os apostadores levariam R$ 2,43/R$ 1 neste palpite. Já o triunfo dos anfitriões reserva 273% de lucratividade. Se terminar tudo igual na capital cearense, o faturamento passa para R$ 3,23.

Jogos de quarta-feira à noite

Começamos pelo confronto que já estava praticamente resolvido. Na Paraíba, o Palmeiras enfrentou o Botafogo-PB, no estádio Almeidão, com a leveza da grande vantagem construída com a goleada por 3 a 0 em São Paulo. Tanto que o técnico Cuca se deu ao luxo de escalar os reservas.

Para passar de fase, o Botinha necessitava de um placar com quatro gols de diferença ou a repetição do score do primeiro jogo para levar a decisão para os pênaltis – ingredientes capazes de fazer os apostadores mais astutos visualizarem um belo panorama em favor do alvinegro paraibano. Mesmo com o triunfo do time da casa por 1 a 0, o Verdão ficou com a vaga, mas o resultado proporcionou o belíssimo lucro de R$ 4,21 sobre R$ 1.

Outro duelo que estava bem encaminhado foi Vasco da Gama e Santos, em São Januário. Como o Peixe ganhou por 3 a 1, na Vila Belmiro, o empate em 2 a 2 (que remunerou os investidores com R$ 3,24 por cada real aplicado) determinou a classificação dos paulistas.

E o mesmo placar em 2 a 2 garantiu o Atlético-MG nas quartas de final, já que o duelo de ida, em Belo Horizonte, contra a Ponte Preta, acabou no 1 a 1. Como o maior número de gols fora de casa é o principal critério de desempate, o Galo se deu bem, assim como quem acreditou no marcador igualado, no Moisés Lucarelli, e garantiu o faturamento de R$ 3,19/R$ 1.

No Itaquerão, o Corinthians, no sufoco, também passou de fase graças à vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense – a partida de ida, no Rio, terminou em 1 a 1. Depois de uma série de tropeços no Campeonato Brasileiro, a Fiel Torcida voltou a ter motivos para sorrir, tal qual os investidores, que se beneficiaram com a margem de resgate de 88%.

A outra equipe que avançou na Copa do Brasil com o placar mínimo foi o Cruzeiro, que eliminou o Botafogo no Mineirão. Poucos acreditavam em uma reviravolta épica do Glorioso, que foi goleado na partida de ida, na Ilha do Governador, por 5 a 2. E como o técnico alvinegro, Jair Ventura, jogou a toalha ao escalar os reservas, a Raposa alcançou o triunfo em ritmo de treino. Bom para quem confiou no óbvio e lucrou R$ 1,64/R$ 1.

E deixamos, para o fim, a pequena crônica de um jogo antológico. Mais uma vez, o Grêmio provou por que é conhecido como Imortal Tricolor. Na reestreia do técnico e ídolo-mor, Renato Gaúcho, tudo levava a crer que os gremistas não teriam problemas contra o Atlético-PR, já que havia vencido por 1 a 0 na Arena da Baixada. Ledo engano.

Como em um roteiro surpreendente, o mocinho da história começou a trama na condição de vilão. Com a falha clamorosa do goleiro Marcelo Grohe, o Furacão repetiu o placar do confronto de ida e levou a decisão da vaga para as penalidades máximas. E foi aí que a história ganhou contornos dramáticos: foram necessárias 16 cobranças para conhecermos o classificado.

E em uma virada antológica do personagem central, Grohe passou à condição de protagonista ao defender três penalidades e, no fim, festejar a bola no travessão de Paulo André. Ufa! Grêmio nas quartas de final! Mas quem botou o dinheiro no bolso foi o apostador no triunfo atleticano no tempo normal, que, assim, viu os investimentos valorizarem em 569%, segundo o Oddsshark.com/br.