Investimento no Del Valle rendeu retorno oito vezes maior nas apostas

O Independiente del Valle não se intimidou com o Boca Juniors e sua torcida e conseguiu uma vitória histórica na Bombonera. Com uma equipe jovem, mas muito disciplinada taticamente, o time equatoriano buscou a virada por 3 a 2, após sair perdendo.

Foi a segunda vitória fora de casa da equipe equatoriana, e quem investiu R$ 1 nesse triunfo no OddsShark faturou R$ 8,50. O Boca ainda não havia perdido no seu estádio na competição Foram três vitórias e dois empates. Uma nova vitória pagaria R$ 1,36. O empate renderia R$ 4,75.

Empurrado pela torcida, o Boca Juniors começou melhor. Com apenas três minutos de jogo, o jovem artilheiro Pavón abriu o placar. O resultado era o suficiente para a classificação. Mesmo assim, o time argentino seguiu pressionando em busca do segundo gol.

Tudo parecia tranquilo até os 24 minutos, quando Caicedo aproveitou uma sobra de bola na área e empatou o jogo. De volta à liderança no placar agregado, o Del Valle pôde voltar à sua tática de explorar os contra-ataques. E, aos seis minutos do segundo tempo, praticamente selou sua classificação com dois gols relâmpagos. O primeiro de Cabezas, que chutou forte, após enfiada de Sornoza; o segundo, numa falha incrível de Orión, que tentou sair jogando com os pés, mas deu de bandeja para Julio Ângulo só empurrar para as redes.

Depois disso, restou ao Boca Juniors partir desesperadamente para o tudo ou nada. O técnico Guillermo Schelotto assistia sem ter o que fazer para mudar o cenário da partida. Eram necessários quatro gols para a classificação. Aos 25 minutos, Lodeiro ainda teve a chance de devolver as esperanças ao torcedor, mas parou em Azcona em cobrança de pênalti. Com Tevez apagado, Pavón era o principal nome na busca por um milagre. De tanto insistir, o atacante ainda marcou mais um gol após belo chute de fora da área.

Nada que impedisse a histórica classificação da equipe equatoriana. O Del Valle chega à sua primeira final, após apenas três edições disputadas, e fará a decisão contra o Atlético Nacional, da Colômbia, que eliminou o São Paulo. Será a primeira decisão de Libertadores sem clubes brasileiros ou argentinos desde 1991. Isso é que é desafiar as estatísticas.