Milan vê concorrência pela vaga na Champions aumentar, mas queda da Juve alimenta sonho do Scudetto

Quem tem pouco mais de 30 anos de idade se lembra do Milan do final da década de 1980 e início dos anos 1990. Época que marcou o apogeu rossonero no futebol europeu. Representado pelos craques holandeses Marco Van Basten, Ruud Gullit e Frank Rijkaard, além das lendas italianas Franco Baresi, Paolo Maldini e Roberto Donadoni, o time rubro-negro conquistou cinco scudettos (Serie A) e três taças da Champions League. Dez anos depois, uma nova geração vencedora, liderada por Carlo Ancelotti no banco e Pirlo e Seedorf em campo – com Kaká como estrela na segunda, em 2007 – faturou mais duas “Orelhudas” para a abarrotada sala de troféus milanista.

Anos dourados em que o magnata da mídia e ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, injetava milhões de euros em contratações. Hoje, a fonte secou. O derradeiro suspiro de grandeza do Milan aconteceu na temporada 2010-2011, ano da conquista do último título italiano, quando o astro da companhia era o sueco Zlatan Ibrahimovic. Desde então, a Juventus passou a dominar o Calcio. Para piorar, Roma e Napoli tiveram desempenho melhor que a squadra rossonera, que caiu de produção de mãos dadas com a arquirrival, Internazionale.

Reconstrução

Mas a atual edição da Série A mostra uma equipe revigorada. Não há craques, mas bons valores, como o prodígio goleiro Gianluigi Donnarumma – de apenas 17 anos e tido como sucessor de Buffon na Azzurra –, além do goleador colombiano Carlos Bacca, do meia Giacomo Bonaventura, sem falar no zagueiro Romagnoli. No comando técnico, o jovem e promissor Vincenzo Montella, que marcou época como atacante da Roma, até 2009, ano em que encerrou a carreira de jogador. Como treinador, fez bons trabalhos à frente de Fiorentina e Sampdoria.

Situação do momento

A 20ª rodada do Campeonato Italiano trouxe sensações distintas. Ao mesmo tempo em que os principais postulantes a uma vaga na próxima edição da Champions League (Roma, Napoli, Lazio e Inter) venceram, a Fiorentina foi responsável por segurar a líder, Juventus, com uma emblemática vitória por 2 a 1, ontem (15), em Florença – lucro de 533%, de acordo com o Oddsshark.com/br. A manchete do jornal La Gazzetta dello Sport definiu bem o significado do triunfo da Viola: “Il campionato non é finito” (O campeonato não acabou). Afinal, a Vecchia Signora estacionou nos 45 pontos, e a classificação de momento é a seguinte:

Posição/20ª rodada Pontos Jogos
1 – Juventus 45 19
2 – Roma 44 20
3 – Napoli 41 20
4 – Lazio 40 20
5 – Inter 36 20
6 – Milan 36 18

Reparem na situação milanista. São duas partidas a cumprir e a possibilidade se somar seis pontos. A primeira delas acontece logo mais, às 17h45 (horário de Brasília), no estádio Olímpico de Turim, contra o perigoso Torino, do artilheiro Andrea Belotti, que ocupa a oitava colocação, com 29 pontos. E apesar de os números do Oddsshark.com/br se mostrarem mais receptivos à vitória dos donos da casa (cotada em R$ 2,37 sobre cada real), eu apostaria minhas fichas no rubro-negro de Milão, que pode resultar no rendimento de 316% nos aportes. Já o empate, que seria frustrante para ambos, vale R$ 3,33/R$ 1.

Digamos que os comandados de Montella ganhem do Toro esta tarde. Com o resultado positivo, passariam para 39 pontos, e a Inter ficaria para trás. Em outra simulação, se contarmos com os três pontos do jogo adiado contra o Bolonha – em função da disputa da Supercopa da Itália, quando bateu a Juventus, em Dubai, no fim do ano passado –, os rossoneros alcançariam os 42 pontos, na terceira colocação, que garante a participação na Champions do ano que vem. No entanto, a Juve também pode aumentar a vantagem na ponta da tabela (duelo contra o Crotone, vice-lanterna) – os dois cumprirão as partidas da 18ª rodada no dia oito de fevereiro.

Então, vamos traçar outro panorama, imaginando que Milan e Juventus obtenham 100% de aproveitamento* nos compromissos em atraso:

Posição Pontos Jogos
1 – Juventus 48* 20*
2 – Roma 44 20
3 – Milan 42* 20*
4 – Napoli 41 20
5 – Lazio 40 20
6 – Inter 36 20

Para os amantes do Calcio, um prato cheio, pois a expectativa é de muita emoção e troca de posições até a última rodada da temporada 2016-2017, prevista para ser encerrada no dia 15 de maio. Na minha opinião, será difícil algum outro clube impedir o hexacampeonato da Vecchia Signora. Mas vejo o Milan em boas condições de regressar à Champions League, o que não acontece desde a edição 2013/14.

Por isso, não deixe de conferir os prognóstico do Oddsshark.com/br naquela que é a melhor temporada do Calcio nos últimos anos.