Perder goleiro titular fez a cotação da Argentina para a Copa do Mundo mudar nas casas de apostas?

A contagem regressiva para a abertura da Copa do Mundo é o assunto da vez na nossa análise dos altos e baixos das principais casas de apostas de futebol. E uma das grandes curiosidades dos investidores de todo o mundo nesta quarta-feira (23) foi conferir de que maneira o corte do goleiro Sergio Romero iria impactar nas cotações de título da sua Argentina. E a resposta por enquanto é das mais neutras. Não houve oscilação nos odds que a seleção azul e branca oferece em caso de título no Mundial que começa daqui a 22 dias na Rússia.

De acordo com o site especializado em apostas OddsShark.com, a Argentina segue fixa na discreta quinta colocação entre as seleções favoritas a ganhar a Copa do Mundo. O corajoso que hoje apostar no título argentino pode faturar simplesmente R$ 10,00 a cada R$ 1,00 investido, um valor que não apresentou mudanças nas últimas semanas. É uma possibilidade que apresenta riscos justificados. A Argentina tem um ataque dos mais estrelados, se dando ao luxo de abrir mão até de Mauro Icardi, o artilheiro do Campeonato Italiano que não encontrou sequer uma vaguinha entre os reserva na equipe que deve levar a campo na Rússia o conjunto ofensivo mais forte, pelo menos no papel, com Messi se juntando a Gonzalo Higuaín, Kun Agüero e Paulo Dybala. Para auxiliar na missão de sufocar os rivais, há ainda a providencial ajuda de Ángel Di María, Cristian Pavón, Manu Lanzini e Giovanni Lo Celso.

Se Jorge Sampaoli encaixar as peças e afastar as dúvidas que rondam especialmente a sua defesa, a Argentina seria sim uma séria candidata a valer os R$ 10,00/R$ 1,00 que pagam a sua conquista na Rússia. Entre os mais críticos em Buenos Aires, havia até mesmo a dúvida sobre uma eventual melhora nos odds argentinos com a lesão no joelho sofrida por Romero, que vinha sendo o titular da equipe desde a Copa do Mundo de 2010, mesmo sob fortes críticas. Tal mudança de status – lucro menor e probabilidade maior – não se concretizou porque há uma verdadeira incerteza sobre quem vai ocupar o seu lugar.

O clamor é por Franco Armani, que tem realmente fechado o gol do River Plate, mas que ainda não fez sequer um treino com a seleção. Conferir tal responsabilidade a um novato – em que pese os seus 31 anos – talvez não seja o mais coerente a se fazer. Os outros goleiros tampouco têm muita rodagem. Willy Caballero só fez dois jogos no gol argentino, enquanto Patón Guzmán, com seis, cumpriu todos sob o comando dos antigos técnicos Tata Martino e Edgardo Bauza.

Aqueles que se animarem com a possibilidade de lucrar com a seleção argentina já têm à disposição até mesmo os odds dos jogos da primeira fase. A estreia da equipe de Jorge Sampaoli vai ser no dia 16, um sábado, diante da Islândia, às 10h (de Brasília). De acordo com o OddsShark.com, o favoritismo argentino é mesmo enorme: R$ 1,36 a cada R$ 1,00 investido, contra R$ 4,50 da Islândia e R$ 9,00 do empate.

O segundo compromisso da seleção azul e branca ocorre no dia 21, uma quinta, contra a difícil Croácia. Mesmo assim, a vantagem prévia argentina é digna de nota: R$ 1,85, contra R$ 3,50 do empate e R$ 4,20 do triunfo croata.

A participação de Messi e seus colegas na fase de grupos termina no dia 26, uma terça, diante da Nigéria. Embora tenha sofrido um vergonhoso 4 a 2 dos africanos em um amistoso em novembro do ano passado, a Argentina também desponta como grande favorita à vitória ao pagar R$ 1,44 a cada R$ 1,00, contra R$ 4,00 do empate e R$ 8,00 dos nigerianos.

Quem cravar que a Argentina fecha o seu difícil Grupo D na primeira colocação pode faturar R$ 1,66 a cada R$ 1,00 investido. Os países que vêm depois são Croácia (R$ 3,25), Nigéria (R$ 11,00) e Islândia (R$ 13,00).

Cravar na classificação argentina para as oitavas retorna um valor módico: R$ 1,14 a cada R$ 1,00 investido. Mas apostar no fracasso que seria uma eliminação logo na primeira fase geraria R$ 5,50/R$ 1,00. Basta comparar com os R$ 10,00/R$ 1,00 oferecidos pelo título para saber que a Argentina está mesmo mais cotada para o vexame do que para a glória que insiste em escapar das suas mãos desde a aposentadoria de Diego Armando Maradona, o “La Mano de Dios”.

Os favoritos ao título da Copa do Mundo:

Brasil – R$ 5,00/R$ 1,00

Alemanha – R$ 5,50

Espanha – R$ 7,00

França – R$ 7,50

Argentina – R$ 10,00

Bélgica – R$ 12,00

Inglaterra – R$ 19,00

Portugal – R$ 26,00

Confira outros odds do futebol brasileiro e internacional na Trivela.