Sul-Americana: Vitória do Atlético Nacional na Colômbia rende lucro de 41%

Desconhecida no cenário nacional até chegar à Série A em 2014, a Chapecoense é a mais nova equipe copeira do Brasil. Jogando na apertada Arena Condá de 15 mil torcedores, o time de Santa Catarina entrou para a história do futebol sul-americano ao segurar o 0 a 0 e eliminar o poderoso San Lorenzo da semifinal da Copa Sul-Americana. Para se ter ideia da importância do feito da “Chape”, a equipe foi fundada em 1973, enquanto o tradicional San Lorenzo de Almagro, seu adversário, nasceu em 1908.

Engana-se quem pensa que a Chapecoense era considerada uma zebra nas apostas. Pelo contrário: a equipe era a favorita à vitória, segundo as cotações do site Oddsshark.com/br, que indicavam R$ 2,33 de retorno a cada R$ 1,00 investido no triunfo da “Chape”. A vitória do San Lorenzo em Santa Catarina pagaria R$ 3,17, enquanto o empate registrado na Arena Condá rendeu R$ 2,98 aos apostadores.

Tudo seria diferente não fosse a já histórica atuação do goleiro Danilo, que fez uma “defesa de placa” no último minuto ao parar, em cima da linha, um chute do argentino Angeleri. Com o milagre, o 0 a 0 se juntou ao 1 a 1 do Nuevo Gasómetro há duas semanas, e o gol qualificado fora de casa marcado por Ananias em Buenos Aires foi suficiente para a histórica classificação da “Chape”.

“Não sou herói, ninguém vence sozinho, mas esta foi sim a defesa mais importante da minha vida. Não foi tão difícil, a bola estava perto de mim, mas isso não tira o fato de ela ter sido muito especial”, exaltou o goleiro Danilo, obviamente eleito o melhor homem em campo.

A adversária da equipe brasileira será definida às 22h45 (de Brasília) desta quinta-feira (24) com o duelo de volta entre o Atlético Nacional, da Colômbia, e o Cerro Porteño, do Paraguai, que chegam ao jogo decisivo em situação idêntica à vivida por brasileiros e argentinos.

A partida de ida disputada no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, terminou 1 a 1. Um 0 a 0 como o da Arena Condá classificaria o Atlético Nacional, atual campeão da Libertadores da América e amplo favorito no confronto desta noite.

A equipe colombiana tem a grande chance de encarar sua segunda final continental em menos de quatro meses, algo raro de se encontrar no futebol moderno da América do Sul.

A vitória do Atlético Nacional nesta noite rende aos apostadores R$ 1,41 a cada R$ 1,00, segundo as cotações levantadas pelo Oddsshark.com/br. O empate gera lucro de 385% – ou seja, R$ 3,85 de retorno. Quem quiser arriscar a vitória do Cerro Porteño fora de casa vai ser devidamente recompensado pela coragem com um tentador retorno de R$ 7,50 a cada R$ 1,00 investido.

Além do placar, outra semelhança de Atlético Nacional x Cerro Porteño com Chapecoense x San Lorenzo é o peso do fator casa. O Nacional vive uma merecida lua-de-mel com sua apaixonada torcida que sempre lota o Estádio Atanasio Giradot e vê, na partida desta noite e na eventual decisão da Sul-Americana, oportunidades perfeitas para se despedir do clube antes da disputa do Mundial, quando o time da Colômbia espera enfrentar o Real Madrid, ganhador da Liga dos Campeões, na decisão do dia 18 de dezembro em Yokohama.

Os resultados mais cotados na noite desta quinta (24) são os que mostram vitória do Atlético Nacional por 1×0 e 2×0, com o 0x0 vindo como terceira cotação. Os respectivos valores são os de R$ 4,40, R$ 5,00 e R$ 7,00 devolvidos a cada R$ 1,00 apostado.

Prever vitória do Atlético em seu estádio é mesmo o prognóstico que faz mais sentido. Assim como na Libertadores, o time da Colômbia é uma máquina de vencer em seus domínios, como provou nesta Sul-Americana fazendo 1 a 0 no Deportivo Municipal (do Peru), 1 a 0 no Bolivar, 2 a 0 do Sol de América (do Paraguai) e 3 a 1 no Coritiba – o único gol sofrido em casa pelo excelente goleiro argentino Franco Armani, que muitos pedem na seleção de seu país.

Apostar que ele vai ser vazado nesta semifinal rende uma boa cotação, a de R$ 2,65, segundo o Oddsshark.com/br. É este o valor a ser pago caso as duas equipes façam gols, embora o desempenho do Cerro fora de casa não inspire maiores entusiasmos.

O clube paraguaio visitou o Atanasio Girardot justamente nas quartas-de-final, quando ficou no 0x0 com o Independiente Medellín. Nas oitavas, contra outro clube colombiano, o Santa Fe, perdeu por 2×0 no Estádio El Campín. Os demais resultados do Cerro fora de casa foram vitória por 1 a 0 em cima do Real Potosí na Venezuela e uma derrota também por 1×0 contra o Fénix no Uruguai na abertura da sua campanha na Sul-Americana.