Liminar para cá, liminar para lá, TJ, STJD, STF, STJ… O noticiário da confusão que envolve Héverton, André Santos, Portuguesa, Flamengo e Fluminense anda meio repetitivo. Então saia dessa. Tem coisa nova para se discutir. Porque, nesta quinta, o Cianorte conseguiu, na justiça comum, um lugar na Série C de 2014.

Segundo o clube do norte do Paraná, a CBF teria emitido um documento que garantia a equipe na Série D do ano passado, pela quinta colocação do time em 2012. No entanto, com a diminuição de 32 para 20 equipes, o Cianorte acabou ficando de fora.

O assunto parecia acalmado, mas outra briga jurídica criou uma brecha. Treze e Rio Branco-AC disputavam o direito de jogar a Terceirona. Um acordo fez que os dois ganhassem uma vaga na Serie C de 2013, que teve 21 participantes. E aí o Cianorte se lembrou da promessa da CBF de um ano atrás.

Segundo o Estatuto do Torcedor, um campeonato precisa ter o mesmo regulamento por dois anos seguidos. Se a Série C de 2013 teve 21 times, argumenta o clube paranaense, ela deveria manter esse número em 2014. E quem ficaria com essa vaga? O clube entrou na justiça comum e conseguiu uma liminar que lhe garantia esse posto. É o tapetão criado pela brecha aberta por outro tapetão. É o tapetão ao quadrado.

Esse ano de 2014 será longo, pelo visto.