Sem vencer há nove partidas, desde que eliminou o Manchester United da Champions League, o Sevilla demitiu seu treinador pela segunda vez na temporada e escolheu um velho conhecido da torcida para substituir Vincenzo Montella. Joaquín Caparrós, 62 anos, treinador do clube entre 2000 e 2005, assume o cargo interinamente para as partidas restantes e não quer receber um euro da diretoria nesse período. 

LEIA MAIS: O tetra da Copa do Rei é mais um brilho à noite de Don Andrés Iniesta

O Sevilla tem apenas mais quatro jogos para fazer na temporada, todos na sua cidade: recebe Real Sociedad, Real Madrid e Alavas. O único jogo como visitante é o dérbi contra o Bétis. “Eu honestamente não achei que era necessário para o clube me pagar”, afirmou, em entrevista à rádio Onda Cero. “Meu contrato é de apenas um mês e todos os jogos restantes são em Sevilha, então não há despesas (de viagem)”.  

O presidente do clube, Pepe Castro, confirmou a informação em entrevista ao site oficial do Sevilla. “Ele foi o primeiro que me disse que não quer saber de dinheiro, não quer saber de nada. Caparrós não quer cobrar nada por estas quatro partidas. Está acompanhado de vários profissionais, todos conhecidos, todos sevillistas, e insistiu em não cobrar por estes quatro jogos”, disse. 

Castro elogiou Montella e lamentou a ausência de resultados do técnico italiano à frente do clube. E disse que Caparrós está “como uma criança” diante da possibilidade de ajudar o Sevilla. As duas partes já conversavam para que o veterano assumisse um cargo diretivo dentro da “reestruturação esportiva prevista”, o que deve acontecer ao fim do seu período como treinador interino. 

O Sevilla abriu a temporada com Eduardo Berizzo, demitido em dezembro. Escolheu Vincenzo Montella, que havia sido dispensado pelo Milan e agora soma duas demissões em uma mesma temporada, para sucedê-lo. Montella levou o Sevilla à decisão da Copa do Rei, mas sofreu uma goleada por 5 a 0 do Barcelona naquela partida e, no Campeonato Espanhol, afastou-se das primeiras divisões, sem vencer há sete rodadas. A última equipe de Caparrós na Espanha foi o Osasuna, no qual passou aproximadamente dois meses. Estava no Al Ahli, do Catar.