Para a Juventus, nem tudo está perdido. Mesmo com a derrota por 2 a 0 para o Arsenal nesta terça, no jogo de ida das quartas-de-final da Liga dos Campeões, a equipe acredita que jogou bem em Highbury. Já os Gunners preferiram adotar um discurso cauteloso e exaltaram o bom desempenho no confronto contra os bianconeri.

Arsène Wenger ficou contente com a atuação da equipe, mas acredita que ela pode render mais. “Queríamos ser sólidos defensivamente e marcar gols. Felizmente conseguimos combinar as duas coisas. Apreciei o domínio técnico, a velocidade do jogo e a fluidez. A equipe melhorou, mas penso que faltou um terceiro gol no segundo tempo. Acho que poderíamos ter chegado a ele por meio de bolas paradas. Jogamos bem, mas podemos ser melhores ainda”, comentou.

O treinador procurou evitar os comentários a respeito de Patrick Vieira. “O objetivo nesta noite não é justificar a venda de Vieira. Ele é um jogador excepcional e não se perde alguém assim sem sofrer. Mas uma nova equipe foi criada, e assim é o futebol”.

Robert Pires não se surpreendeu com o bom desempenho do Arsenal. “Jogamos um futebol rápido, procurando sistematicamente o jogo voltado para o ataque. Não foi perfeito, mas prático. Não tivemos um desempenho assim na Premier League nesta temporada, mas agora a Liga dos Campeões é mais importante”, analisou.

Apesar da derrota, Fabio Capello garante ser possível reverter a desvantagem. Além disso, ele afirmou que os Gunners não foram tão superiores assim. “Garanto que a Juventus ainda é capaz de ter um bom desempenho em Turim. É muito cedo para dizer que estamos eliminados. Acredito que tenhamos personalidade e conhecimento para virar. Não me parece que o Arsenal tenha criado tantas chances, e não acho que a Juventus tenha sido dominada. Depois do primeiro gol, eles ganharam confiança e nós caímos em pedaços”, disse o treinador.

Gianluigi Buffon lamentou o azar da Juventus quando encontra times ingleses. Na última edição da LC, a equipe bianconera foi eliminada pelo Liverpool. “Os clubes ingleses não nos dão sorte. Fomos eliminados pelo Liverpool da última vez e corremos o risco novamente. Pelo menos naquela ocasião marcamos um gol em Anfield”, lamentou o goleiro.