Eric Lichaj foi um dos grandes personagens do futebol inglês no final de semana. O lateral americano abriu o caminho para o Nottingham Forest em sua notável vitória sobre o Arsenal pela Copa da Inglaterra. Um dos mais antigos do elenco alvirrubro, ele inaugurou o placar com uma cabeçada potente e retomou a vantagem antes do intervalo graças a um verdadeiro golaço, ao matar no peito e mandar a bola no ângulo de David Ospina. Até poderia ter feito mais um, em cobranças de pênaltis convertidas por seus companheiros, que selaram o triunfo em 4 a 2. E por isso mesmo, em teoria, a falta de um hat-trick teria custado um sonho.

Nos últimos tempos, Lichaj vinha enchendo a paciência de sua esposa para comprarem um cachorrinho. Karthryn permanecia impassível, quando viu no Arsenal uma oportunidade: se o marido anotasse três gols nos Gunners, poderia pegar o animal. Sabe-se lá a intenção da mulher nessa ideia, se maquiavelicamente confiava na impossibilidade do hat-trick ou se queria motivar o cônjuge. Fato é que a segunda parece ter dado mais certo e o lateral por muito pouco não chegou lá – mesmo que nunca tivesse marcado dois gols num mesmo jogo, e sim (no máximo) na mesma temporada. Diante do caso, coube à torcida do Forest terminar o trabalho.

As redes sociais de Lichaj receberam centenas de mensagens suplicando um desconto de Kat, diante da atuação histórica do defensor no City Ground. Criaram até uma hashtag, #GetEricADog, para que o movimento amolecesse o coração da esposa. Conseguiram. E, nesta terça, o americano apareceu nas redes sociais com seu cãozinho. O nome? Gunner, para nunca mais se esquecer do que aprontou com o Arsenal. Os torcedores do clube londrino não devem ter gostado muito da homenagem, mas quem vai tirar a razão de Lichaj depois de tudo o que ele aprontou? E a torcida é a de que surja um Citizen, um Red Devil, um Blue ou o que mais for nas próximas fases.