Ferley Reyes provavelmente nunca se tornaria um Cristiano Ronaldo, talvez nem sequer um Reasco, mas a carreira do atacante de 22 anos terminou cedo demais. Na noite da última quarta-feira, ele estava com três companheiros do Unión Magdalena em um barbeiro da região de Gaira, em Santa Marta, a 750 quilômetros de Bogotá, quando um motoqueiro acertou um único tiro na sua cabeça.

Díaz Asprilla levou disparos no tórax, nas pernas e nos braços, mas foi internado e está em condição estável. Julio Murillo e Carlos Angulo, o único dos três que estava no clube que revelou Carlos Valderrama há mais tempo, cerca de um ano, saíram ilesos, apesar da dor de ver dois colegas de equipe serem alvejados.

Reyes jogava no Pacífico, também da segunda divisão colombiana, e estava há pouco tempo no Unión Magdalena, ainda em período de testes, como Asprilla e Murillo. A polícia de Santa Marta, comandada pelo coronel Juan Carlos Restrepo, ainda não desvendou o que motivou o ataque.