Iker Casillas foi um grande goleiro, um dos melhores do mundo, mas também teve dias ruins como o de Loris Karius na final da Champions League. O espanhol de 37 anos, atualmente no Porto, mostrou solidariedade com o companheiro de profissão e citou uma partida em que foi tão mal quanto o goleiro do Liverpool em Kiev: a goleada para a Holanda, por 5 a 1, em Salvador, na Copa do Mundo de 2014. 

LEIA MAIS: Em seu possível adeus da Champions, Casillas viu sua lenda engrandecida por Anfield

Casillas falou em um evento em que foi apresentado como novo embaixador de uma casa de apostas. “Gostei da final”, disse. “Fiquei um pouco angustiado pelo meu colega, mas feliz que o Real Madrid ganhou. Karius é um jovem muito legal e isso não te deixa feliz. Mas acontece, às vezes uma jogada tão absurda quanto a de Benzema fica na sua conta. Eu alguma vez tive um dia ruim como esse, lembro contra a Holanda no Brasil, por exemplo”. 

O goleiro também falou sobre a sua saída do Real Madrid e, depois de despedidas emocionantes como a de Buffon e Iniesta, disse que gostaria de ter recebido honra parecida. Saiu do Santiago Bernabéu, em 2015, sem muita pompa. “Minha situação naquele momento foi aquela, mas certamente no futuro haverá reconciliações e não haverá nenhum problema. Por sorte, continuo jogando futebol em um lugar onde estou alegre e está tudo bem. Todos nós gostaríamos de uma despedida como as que alguns tiveram, que vimos recentemente, mas tudo bem e veremos o que acontece no futuro”, disse.

Um retorno ao Real Madrid como dirigente, por exemplo? “Assim que puder estar em Madri, irei ao Bernabéu para torcer. Tenho 37 anos e 34 de madridista. Isso não se perde. Voltar ao clube? Continuo autografando camisetas do Real Madrid no Estádio do Dragão. As pessoas me associam ao Real Madrid e ao Porto. Não sei para com que intuito, mas, se me chamarem, eu acredito que voltaria. Como dizer não ao Real Madrid?”, encerrou.