Catorze histórias para ficar de olho na janela de transferências de inverno da Europa

O mercado abriu, e as especulações já explodem. Ajuste é a palavra de ordem para a janela de janeiro, coração do inverno europeu. Ninguém arrisca fazer mudanças profundas no seu elenco com a temporada em andamento, com jogos a cada quatro ou cinco dias. A não ser que paire no ar o desespero do rebaixamento ou da possibilidade de ficar fora de competições europeias. O troca-troca ainda está no começo, e reunimos catorze casos de jogadores encostados em busca de novos ares e times procurando opções para prestar atenção nas próximas semanas.

Fica ou não fica?
James Rodríguez, do Real Madrid (AP Photo/Manu Fernandez)

James Rodríguez, do Real Madrid (AP Photo/Manu Fernandez)

O Real Madrid contrata tanto craque que é sempre recomendável ficar de olho naqueles que sobram. O Arsenal, por exemplo, arrebatou Mesut Özil. O Manchester United, Angel Di María. A próxima boa oportunidade pode ser James Rodríguez, contratado dois anos e meio atrás por € 80 milhões, depois de uma ótima Copa do Mundo pela Colômbia. James ainda não se encaixou nas ideias de Zidane e tem sido pouco utilizado. Desde que o técnico francês assumiu o time, um ano atrás, começou apenas 14 partidas do Campeonato Espanhol como titular e claramente não está feliz com a situação. No Japão, frustrado por não ter disputado nenhum minuto da decisão contra o Kashima Antlers, disse que as coisas não caminhavam do jeito que ele queria, que gostaria de jogar mais e que não poderia “garantir o que aconteceria”. Zidane conversou com James sobre essas declarações e garantiu que o colombiano continuará sendo jogador do Real Madrid. Mas a pergunta é: até aquando?

Em busca de adaptação
Gabigol no treino da Inter

Gabigol no treino da Inter

Gabriel Barbosa, o Gabigol, chegou à Itália cheio de expectativa para colocar nos trilhos uma bagunçada Internazionale de Milão, mas somou apenas 20 minutos de partidas oficiais no primeiro semestre da temporada. Na última terça-feira, aproveitou sua chance em um torneio amistoso ao anotar um belo gol que, no entanto, não encerra a indefinição sobre o seu futuro. O Santos já se mostrou interessado em ter a sua revelação de volta, embora o clube italiano pareça mais inclinado a emprestá-lo para outro clube europeu, de modo a acelerar sua adaptação ao futebol do continente. Pioli, também, pode usar um pouco mais o jovem brasileiro porque a Inter, com apenas 28 gols em 18 rodadas do Campeonato Italiano, não se qualifica exatamente como um time de grande poder ofensivo. Gabigol tem quatro partidas de Serie A antes do fechamento da janela para provar que deve ficar em Milão.

Corrigindo erros

Mesmo perdendo Ibrahimovic, Unai Emery não fez grandes contratações na primeira janela de transferências em que teve acesso aos cofres milionários do Paris Saint-Germain. Uma das principais, a segunda mais cara, foi Jesé, do Real Madrid, que custou € 25 milhões, e é perfeitamente possível argumentar que foi dinheiro jogado fora. Seis meses depois, o atacante espanhol foi titular apenas duas vezes – uma na Ligue 1, outra na Copa da Liga da França – e marcou apenas dois gols. No total, soma 368 minutos de bola rolando pelo gigante francês, pouco mais de quatro partidas completas. O presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, não poderia ter sido mais claro: ”Se cometemos erros, vamos tentar corrigi-los”.

Em time que está vencendo se mexe, sim
Conte e Hazard

Conte e Hazard

São 13 vitórias seguidas, uma larga vantagem na liderança da Premier League. O que mais o Chelsea pode querer? Reforços. “Há algumas posições para as quais, se conseguirmos encontrar a solução certa, vamos contratá-la. O campeonato é longo, e eu também conheço as dificuldades do mercado e de encontrar o jogador certo. Mas estamos falando sobre isso”, disse Antonio Conte. Entre os principais nomes, estão James Rodríguez e Arturo Vidal, reforços cujos tamanhos são mais apropriados para a janela de verão na Europa. Quem já voltou foi Charly Musonda, que estava emprestado ao Bétis, mas, jogando pouco, retornou a Stamford Bridge. O meia-atacante de 20 anos ainda não estreou pelo Chelsea.

O fim de uma era
Após sofrer com seguidas lesões e a consequente perda de espaço no Liverpool, Lucas Leiva começa a ter chances, mas pode estar de saída para a Internazionale. Roberto Mancini, que chegou há pouco tempo em Milão, quer o volante já para este mês de janeiro (AP Photo/Rui Vieira)

Lucas Leiva, do Liverpool (AP Photo/Rui Vieira)

É muito provável que Lucas Leiva defenda, pelo menos temporariamente, um clube diferente do Liverpool pela primeira vez desde 2007 nos próximos meses. O mais antigo integrante do elenco que Jürgen Klopp tem à disposição está na lista de reforços da Internazionale, e a única pendência, neste momento, parece ser a oficialização de Felipe Melo no Palmeiras. O brasileiro tem sido utilizado pelo técnico alemão na defesa e como opção para fechar a equipe nos últimos minutos. Tem sete jogos como titular na temporada, apenas três na Premier League.

Jovem na mira de Mourinho
Victor Lindelöf (Suécia) – Campeão europeu sub-21 em 2015, o zagueiro chegou ao Benfica logo após o torneio e ganhou a titularidade em janeiro, diante das lesões de Luisão e Lisandro López. O suficiente para ser chamado para a seleção principal, com sérias dificuldades de renovar seu elenco.

Victor Lindelöf

“Lindelöf é jogador do Benfica, com contrato e cláusula de rescisão. Vamos esperar”, disse o presidente dos Encarnados, Luís Filipe Vieira, que como bom mandatário português adora retirar o máximo de dinheiro possível dos clubes que tiveram a ousadia de se interessar por suas promessas. Victor Lindelöf, sueco, 22 anos, subiu ao time principal no primeiro semestre do ano passado, disputando todos os minutos de todas as últimas 14 rodadas do Campeonato Português de 2015/16 e das quatro partidas que o Benfica enfrentou no mata-mata da Champions League, contra Zenit e Bayern de Munique. Continua titularíssimo na atual temporada e chamou a atenção do Manchester United. As especulações ficaram mais fortes esta semana, depois de ele ter sido deixado de fora de duas partidas da Taça da Liga de Portugal, mas também é verdade que poupar jogadores importantes em copas nacionais é uma prática comum de clubes grandes. Lindelöf, por exemplo, perdeu duas rodadas da Taça de Portugal no final de 2016.

Valores chineses
Miguel Borja

Miguel Borja

Preço proibitivo, valores “para a China e olhe lá” e outras explicações, justas, foram usadas pelos dirigentes do Palmeiras para esfriar o interesse em Miguel Borja, o melhor jogador da América do Sul ano passado. Em números, 20 milhões de dólares. Ou seja, um jogador mais talhado para o mercado europeu do que para o brasileiro. Clubes italianos, como Genoa e Atalanta, já estão de olho no jovem, porém talentosíssimo atacante de 23 anos.

Mais opções para Sampaoli
Jorge Sampaoli

Jorge Sampaoli

Jorge Sampaoli confirmou que o Sevilla reforçará o seu plantel para o restante da temporada. O principal nome é Jovetic, da Internazionale. O presidente do clube espanhol, José Castro, disse que as partes podem chegar a uma “conclusão bem-sucedida”. Para a defesa, o mais próximo é Clément Lenglet, zagueiro de 21 anos do Nancy. O clube francês gostaria de tocar a negociação com mais calma, mas o Sevilla quer o jogador o mais rápido possível. Borja Bastón, do Swansea, é o terceiro da lista de reforços de Sampaoli neste inverno europeu.

Itália é o objetivo de Zaza

Simone Zaza tem contrato com a Juventus. O que não tem é espaço na Juventus e, por isso, está no mercado por empréstimo. A ida para o West Ham parecia uma boa ideia. Não foi: disputou apenas oito jogos de Premier League, cinco como titular, e ainda não marcou. Não ajuda que a situação da equipe de Slaven Bilic seja bem ruim. Cesare Prandelli queria levá-lo para o Valencia, e o fracasso na negociação foi um dos pivôs do seu pedido de demissão, na última sexta-feira. Ao Tuttosport, Antonio Zaza, pai e procurador de Simone, afirmou que a ideia é um retorno à Itália, para uma “equipe importante”, e descartou a Juventus, já que o atacante de 25 anos não teria espaço no time de Allegri, e “isso não seria bom para ninguém”.

Para não perder fôlego
Montella, técnico da Fiorentina

Olá, eu sou o Montella

Uma dessas equipes importantes, citadas pelo pai de Zaza, pode ser o Milan. Antonio Zaza lembrou que houve um contato no começo da temporada, mas foi cauteloso sobre a renovação dessa possibilidade. Mas o clube rossonero está no mercado para reforçar o seu time, na tentativa de não perder fôlego, agora que, finalmente, briga de verdade para retornar às competições europeias. Deulofeu, reserva do Everton, interessa. A imprensa argentina fala que Fernando Gago também pode ser contratado pelo time de Montella. Cesc Fàbregas é um interessante antigo do Milan, mas o jogador espanhol está começando a ter mais chances no Chelsea. Quatro das suas cinco partidas como titular nesta temporada da Premier League foram realizadas nas últimas seis rodadas.

Um novo lar para o Profeta
Hernanes

Hernanes

Hernanes teve um bom momento entre setembro e novembro, com oito partidas como titular na Serie A e apenas duas como reserva. Mas ficou no banco ao longo de dezembro e jogou muito pouco na Champions League. O Genoa, que já perdeu Pavoletti, para o Napoli, e Rincón, para a própria Juventus, pensa no meia brasileiro para repor uma de suas saídas. O Watford, do técnico italiano Walter Mazzarri, é outro possível destino para as profecias do ex-jogador do São Paulo.

Mister, eu preciso jogar

O Bayern de Munique não contratará ninguém na janela de transferências de janeiro, mas deve deixar o defensor Badstuber sair para disputar alguns joguinhos. Ele sofreu uma séria lesão nos ligamentos cruzados do joelho, em 2012, e tem tido muitos problemas físicos. Depois disso, perdeu toda a temporada 2013/14 e, em quatro anos no total, jogou 29 partidas, raríssimas vezes como titular, e apenas quatro na atual temporada. Aos 27 anos, precisa desesperadamente entrar em campo. Como Guardiola sempre gostou do seu futebol, uma transferência para o Manchester City foi ventilada, mas Carlo Ancelotti só permitirá que ele seja cedido por empréstimo. O Hamburgo aparece como destino mais provável neste momento.

Melhor não arriscar

Cesare Prandelli, depois de pedir demissão e obrigar o Valencia a procurar alguém para ser seu nono técnico desde 2012, afirmou que a diretoria quebrou a sua confiança ao prometer quatro reforços e não mostrar a intenção de entregá-los. Que seja menos do que quatro, o clube espanhol precisa muito de mais jogadores. Vendeu seus principais nomes no começo da temporada – André Gomes, Alcácer e Mustafi – e não trouxe reposição à altura. Perdeu para o Celta de Vigo por 4 a 1, em casa, na última terça-feira, e está próximo demais da zona de rebaixamento para ficar confortável.

Alguém tem que sobrar

O Manchester United pegou embalo na temporada, com uma sequência de sete vitórias seguidas e 13 jogos invictos, em todas as competições. E quem sobrou nessa brincadeira toda foi Schneiderlin, muito pouco utilizado por José Mourinho. Soma apenas 11 minutos de Premier League na temporada – cinco contra Bournemouth e Arsenal, unzinho contra o Swansea – e está de saída. O Everton está interessado, mas concorre com West Brom e Olympique Marseille. Não sairá barato: o United quer recuperar uma boa parte dos € 35 milhões que pagou para tirá-lo do Southampton, em 2015.