Leipzig estará em festa nesta temporada. Pela primeira vez desde 1988/89, a cidade-natal da federação alemã disputará as copas europeias. Será apenas a segunda vez que um representante local figurará na Liga dos Campeões, o que antes só havia acontecido em 1964/65. Mas enquanto o RB Leipzig simboliza novos tempos à torcida local, muitos persistem no passado. Na tradição, como bem se viu neste final de semana. Lokomotive Leipzig e Chemie Leipzig estão muito distantes da Champions. Mesmo assim, mobilizaram milhares de pessoas e fizeram um clássico à altura da paixão local pelo esporte, abrindo a temporada da Regionalliga Nordost, equivalente à quarta divisão do Campeonato Alemão.

Para muitos, o dérbi de Leipzig está entre os maiores da Alemanha, por todo o ódio envolvido entre as torcidas. Lokomotive e Chemie figuravam entre os principais clubes da antiga Alemanha Oriental. Quebrados após o desmanche da estrutura estatal, tiveram que se acostumar com as divisões menores do Campeonato Alemão e as falências. Na última temporada, voltaram a se enfrentar após 31 anos de hiato, em duelo pela Copa da Saxônia. Já neste sábado, o reencontro se deu pela liga, graças ao acesso do Chemie à quarta divisão – o segundo consecutivo.

O tradicional Alfred-Kunze-Sportpark ofereceu uma atmosfera única. As arquibancadas do estádio estiveram completamente lotadas, com 5 mil presentes. Mandante, o Chemie pintou a maior parte das arquibancadas de verde e branco, com um enorme bandeirão erguido no setor de seus ultras. Contudo, foi a barulhenta torcida do Lokomotive que fez a festa, celebrando a vitória de sua equipe por 1 a 0. O zagueiro Robert Zickert marcou o gol decisivo aos 34 minutos do primeiro tempo.

E, apesar do clima efervescente, deu para perceber por que o RB Leipzig se tornou mais popular nos últimos anos, indo além da mera questão dos resultados. O histórico de hooliganismo e violência entre os rivais é grande, com Lokomotive e Chemie se associando aos extremos políticos. Se no último clássico bonecos verdes apareceram “enforcados” pela cidade, desta vez os ultras visitantes causaram tumulto no estádio, tentando invadir o campo. A polícia conseguiu contornar o entrave, embora o jogo tenha sido paralisado por cerca de 10 minutos, com os jogadores se retirando para os vestiários.

O reencontro já tem data marcada: acontecerá no início de dezembro. Enquanto o RasenballSport estará preocupado com a classificação aos mata-matas da Champions, os dois clubes mais tradicionais de Leipzig se concentrarão para o dérbi. Podem estar distantes das glórias de outros tempos. No entanto, ajudam o fanatismo da cidade pelo futebol se aflorar ainda mais, e fincado em suas raízes.