A vitória do Chelsea sobre o Manchester United mostrou que o time de José Mourinho continua em evolução e ainda não atingiu seu auge na temporada. Diferentemente do Arsenal, que parece ter já chegado ao seu ápice e terá como desafio manter-se nesse nível, os Blues estão cada vez melhores, e tudo sugere que o melhor da equipe no ano ainda está por vir. Atualmente, parece o candidato mais forte a brecar o ímpeto do Manchester City e ficar com o título inglês, embora os Gunners sejam os líderes da Premier League.

Com um time tão bem montado e senhor de si dentro de campo, não tem como não dar todos os méritos a José Mourinho, que retornou no meio do ano passado e nunca abdicou de seu estilo pragmático, mesmo quando recebeu críticas nas partidas iniciais. Além disso, as mudanças que tem promovido desde que voltou ao clube vêm dando certo. Os medalhões do time já não são mais intocáveis; o trio de meio-campistas armadores parece finalmente ter sido definido (com Willian, Oscar e Hazard), e, como consequência, o time é mais contundente em suas ações ofensivas, o que, por sua vez, facilita o trabalho dos atacantes, que melhoraram nos últimos meses.

Samuel Eto’o reencarnou aquele Eto’o do Barcelona e foi impiedoso quando teve suas chances. Marcou os três gols da vitória e foi o melhor em campo, sem dúvida alguma. No entanto, o domínio do Chelsea foi tão grande que a impressão que ficou é a de que, mesmo que o endiabrado camaronês estivesse no banco de reservas, o placar não seria diferente. O United até começou melhor a partida, mas, após o primeiro gol dos Blues, desmoronou completamente e não ameaçou mais o time da casa.

O Chelsea, por sua vez, pressionou os Red Devils apenas nos cinco minutos seguintes ao gol. Depois disso, voltou a seu estilo pragmático, fechando-se em seu próprio campo, impedindo que o time de David Moyes criasse suas chances e indo à frente apenas em contra-ataques. No final da primeira etapa, Eto’o fez mais um e deixou o triunfo bem encaminhado. O segundo tempo veio, e o torcedor do Manchester United que esperava um time com postura diferente se decepcionou. Com apenas quatro minutos jogados da etapa final, Eto’o, novamente, foi à rede e definiu a vitória.

No final do jogo, o United ainda marcou o seu, com Chicharito, mas foi mais um gol achado do que um resultado de uma melhora do time em campo. Enquanto os problemas de David Moyes seguem se acumulando, José Mourinho deu um passo a mais em direção ao melhor Chelsea que pode ter. O constante crescimento dos londrinos certamente deixa preocupado o Arsenal e faz o Manchester City ter a impressão de que não poderá vacilar em momento algum da temporada. A briga pela taça da Premier League vai se afunilando, e, se antes apontávamos vários concorrentes ao título, hoje a certeza é de que apenas três sobraram no páreo.

Destaque do jogo

Samuel Eto’o – O camaronês está longe de voltar ao auge que viveu no Barcelona, mas mostrou hoje que não desaprendeu como se faz gols. Teve sua melhor partida desde que chegou ao Chelsea, aproveitando as chances que teve, em um time que, por ser tão pragmático, não pode se dar ao luxo de desperdiçá-las.

Momento-chave

O Chelsea foi para o intervalo vencendo por 2 a 0, mas um gol logo cedo do United poderia botar fogo no partida. No entanto, os Blues não deixaram o time de Manchester sequer ameaçá-los, e logo aos quatro minutos da segunda etapa Eto’o fez o terceiro e fechou o caixão dos comandados de Moyes.

Os gols

GOL DO CHELSEA
Aos 17’/1T, Eto’o arrisca de fora da área, conta com desvio no meio do caminho e encobre De Gea para fazer 1 a 0 para o Chelsea sobre o United.

GOL DO CHELSEA
Mais uma vez, Eto’o! Camaronês recebe cruzamento rasteiro de Cahill e faz 2 a 0 sobre o United aos 45′/1T.

GOL DO CHELSEA
Hat-trick de Samuel Eto’o! O camaronês aproveita sobra de David De Gea na pequena área e faz 3 a 0, aos 4’/2T.

GOL DO MANCHESTER UNITED
Aos 33′/2T, Phil Jones chuta, Javier Hernández desvia de carrinho no meio do caminho, e o United diminui a derrota para 3 a 1.

Curiosidade

Samuel Eto’o foi apenas o terceiro jogador a marcar três no Manchester United em um só jogo pela Premier League. Antes dele, David Bentley, Dirk Kuyt e Romelu Lukaku conseguiram o feito.

Formação inicial

Chelsea Manchester United Campinho

Ficha técnica

 

CHELSEA 3 x 1 MANCHESTER UNITED

Chelsea
Petr Cech, Branislav Ivanovic, Gary Cahill, John Terry, César Azpilicueta, Ramires, David Luiz, Willian (Nemanja Matic, 41′/2T), Oscar (John Obi Mikel, 23’/2T), Eden Hazard, Samuel Eto’o (Fernando Torres, 34’/2T)
Técnico: José Mourinho
Manchester United escudo Manchester United
David de Gea, Rafael, Nemanja Vidic, Jonny Evans, Patrice Evra (Chris Smalling, 6’/2T), Antonio Valencia, Michael Carrick, Phil Jones, Ashley Young (Javier Hernández, 11’/2T), Adnan Januzaj, Danny Welbeck
Técnico: David Moyes
Local: Stamford Bridge (Londres-ING)
Árbitro: Phil Dowd
Gols: Eto’o (17’/1T, 45’/1T e 4’/2T); Hernández (33’/2T)
Cartões amarelos: David Luiz (Chelsea); Young, Valencia e Rafael (Manchester United)
Cartões vermelhos: Vidic (Manchester United)