Quem joga Championship Manager, Football Manager, Elifoot ou qualquer outro game do tipo sabe como é fácil criar uma relação de amor com os times dirigidos. São horas de empenho na frente da tela, que ajudam a cultivar os laços também na vida real – mesmo quando este clube representa pouco no cenário internacional. E um chinês de 37 anos chegou ao extremo do fanatismo, motivado pelo clássico CM 01/02. Ele viajou cerca de 10 mil quilômetros para conhecer o pequenino Runcorn Linnets, da nona divisão inglesa. Em suas mãos, os auriverdes conquistaram a Premier League e a Copa da Uefa, além de contratarem jogadores do calibre de Steven Gerrard, David Beckham e Ruud van Nistelrooy.

Torcedor do Liverpool, Huang Wenbin criou o desejo de visitar o Runcorn em 2015. Ele foi até Anfield para assistir à despedida de Gerrard e, quando estava a caminho do estádio, viu uma placa mencionando Runcorn – cidade de 61 mil habitantes, na região noroeste da Inglaterra. Prometeu a um amigo que ainda voltaria ao país, para conhecer a paixão do CM 01/02. Palavras cumpridas nesta semana, com a esperada visita aos nanicos. Com a esposa e os dois filhos pequenos, o chinês foi recebido de braços abertos em sua ‘casa virtual’.

“Todos nós respiramos aliviados quando vimos que alguém estava nos esperando na frente do estádio. Gastamos 24 horas para chegar em Liverpool, após sairmos de Xiamen. Perdemos a estação de ônibus e nos perdemos na estrada próxima ao clube. Gastamos três horas tentando achar o estádio. Deve ter sido um erro meu, por causa da minha dificuldade em ouvir e falar em inglês”, declarou Wenbin, na entrevista ao Mirror.

A família chinesa teve toda a liberdade no Estádio Millbank Linnets, com capacidade para 1,6 mil torcedores. Enquanto o filhinho de Wenbin brincava no gramado, o ‘manager’ conversava com Mark Buckley, presidente do Runcorn, que apresentou a história do clube fundado em 2006. Muitos dos jogadores do passado eram conhecidos do visitante ilustre, seus antigos comandados. Além disso, o dirigente ofereceu uma caixa com diversos souvenirs dos auriverdes aos turistas.

“Eu não acho que Wenbin percebeu que era uma grande notícia para nós. Ele parecia bastante surpreso por estarmos felizes em vê-lo. Nós temos um grupo de torcedores suecos e outro de noruegueses, mas a China é especial. É uma cultura diferente, de muito longe. Ele é um homem honesto e polido, gostei muito de conhecê-lo pessoalmente. Foram horas fabulosas. Ele já me mandou um e-mail com fotos e suas sensações sobre o dia, então eu acho que encontrei um amigo por correspondência para toda a vida”, contou Buckley.

A viagem de Wenbin ainda teve outras paradas boleiras: ele assistiu ao clássico entre Liverpool e Manchester United, antes de acompanhar também o jogaço entre Manchester City e Napoli pela Liga dos Campeões. Sua melhor lembrança, entretanto, aconteceu mesmo em um estádio da nona divisão.