A favorita Alemanha caiu diante de uma Itália que parece ter cindo à Eurocopa para quebrar os clichês. Com um futebol envolvente e criando muitas chances de gol, a Azzurra venceu os alemães por 2 a 0, com dois gols do atacante Mario Balotelli. E poderia ter feito muito mais em diversas oportunidades que criaram no segundo tempo.

Depois de um começo de jogo equilibrado, com Buffon novamente tendo que trabalhar para evitar que os adversários abrissem o placar, veio o primeiro gol italiano, de Balotelli. O time de Cesare Prandelli, então, passou a jogar melhor, mas a Alemanha ainda era perigosa e tentava ameaçar. Foi o segundo gol que mudou definitivamente o jogo.

A Itália passou a ser senhora do jogo, com o contra-ataque a seu favor. Com mais espaço, o time com um meio-campo de muito toque de bola regido por Andrea Pirlo foi ainda melhor. Com o passar do jogo, o time italiano foi criando chances no contra-ataque e perdendo gols com Marchisio, Di Natale, Diamante e até Balzaretti. No final do jogo das camisas mais pesadas da Europa, o melhor retrospecto da maior campeã da Eurocopa caiu diante da seleção quatro vezes campeã do mundo.

Destaque do jogo

Muitas dúvidas surgiram sobre a capacidade de Balotelli, muito pelo seu potencial explosivo. A sua Eurocopa, se não era especular, era correta.  O jogo contra a Alemanha, porém, foi o degrau para tornar a participação do atacante um destaque. Dois gols em finalizações absolutamente precisas.

Momento-chave

A escalação da Alemanha surpreendeu ao mostrar Toni Kroos no time titular, tirando um jogador de lado de campo. Nem Reus, nem Müller. A ideia parecia ser marcar Pirlo, mas o que se viu foi um time que era absolutamente encaixado mudar sua forma de jogar. E o resultado não dá muita razão para o que fez Joachim Löw. A Itália mandou no meio-campo, no jogo e classificou-se com todos os méritos.

Os gols

20’/1T: Cassano recebe a bola pela esquerda marcado por três, gira em cima de Hummels e cruza para a área. Balotelli sobre de cabeça e toca de cabeça para abrir o placar para a Itália.

36’/2T: Montolivou faz um lançamento longo do campo de defesa e pega Balotelli livre, frente a frente com Neuer. O atacante encheu o pé, no ângulo, e correu para o abraço.

46’/2T: Já nos acréscimos, Balzeretti tocou com a mãe na bola dentro da área e o juiz marcou o pênalti. Mesut Özil foi para a cobrança e bateu colocado para diminuir o placar e dar um fio de esperança à Alemanha.

Curiosidade

A Itália nunca perdeu para a Alemanha em jogos de grandes competições (Eurocopa e Copa do Mundo). Nos confrontos mais importantes, os italianos venceram os alemães em duas semifinais de Copa (1970 e 2006)e em uma final, em 1982. Adiciona mais uma vitória à coleção.

Ficha Técnica

Alemanha 1×2 Itália

Local: estádio nacional de Varsóvia, em Varsóvia (POL)
Data: 28/jun, quinta-feira
Árbitro: Stéphane Lannoy (FRA)
Gols: Mesut özil aos 46'/2T (Alemanha), Mario Balotelli aos 20’/1T, aos 36’/1T (Itália)
Cartões Amarelos: Mats Hummels (Alemanha), De Rossi, Mario Balotelli, Leonardo Bonucci, Thiago Motta (Itália)

Alemanha
Manuel Neuer; Jérôme Boateng (Thomas Müller aos 25’/2T), Mats Hummels, Holger Badstuber e Phillip Lahm; Sami Khedira e Bastian Schweinsteiger; Toni Kroos, Mesut Özil e Lukas Podolski (Marco réus no intervalo); Mario Gómez (Miroslav Klose no intervalo). Técnico: Joachim Löw

Itália
Gianluigi Buffon; Federico Balzaretti, Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini; Andrea Pirlo, Claudio Marchisio, Daniele De Rossi e Riccardo Montolivo (Thiago Motta aos 18’/2T); Mario Balotelli (Antonio Di Natale aos 24’/2T) e Antonio Cassano (Alessandro Diamanti aos 12’/2T). Técnico: Cesare Prandelli