Os mata-matas da Liga dos Campeões estão só começando e, desde já, o peso de favoritos ao título continental já é posto à prova. Bayern de Munique, Barcelona e Atlético de Madrid não podem se considerar tão sortudos por terem ficado com a liderança de suas chaves, pegando logo de cara grandes desafios. Além disso, há também a peculiaridade de outros jogos. Ou que cena será mais aguardada que a recepção de Drogba em Stamford Bridge?

Como o início das decisões só acontece em fevereiro, muitas mudanças ainda podem acontecer até que os times entrem em campo. De qualquer forma, desde já existem alguns detalhes que chamam a atenção nos confrontos – a maioria deles inéditos em competições continentais, exceções feitas a Manchester United x Olympiacos, Galatasaray x Chelsea e Arsenal x Bayern de Munique. Confira os destaques:

Leia mais
Eis os confrontos das oitavas de final da Liga dos Campeões

A evolução do Arsenal testada justo contra o Bayern

O Arsenal foi atropelado pelo Bayern de Munique no jogo de ida das oitavas em 2012/13. A vitória dos bávaros por 3 a 1 ficou até barata diante do domínio exercido em Londres. Na volta, com os alemães mais relaxados, os Gunners deram o troco por 2 a 0, insuficiente para a reviravolta. Entretanto, aquele resultado significou uma reviravolta dos Gunners em 2013. Desde então, o time de Arsène Wenger só perdeu seis de seus 37 jogos oficiais, com ótimo aproveitamento de 74,7%. Reencontrar o Bayern é a melhor maneira de provar a ascensão vivida nos últimos tempos, mesmo que da maneira mais dura possível. Também é um bom teste para Mesut Özil, que ainda é questionado por sumir em jogos decisivos.

A estrutura do Barcelona montada em Manchester

Yaya Touré alega ter sido alvo de racismo na Rússia

Uma das chaves encontradas pelo Manchester City para evoluir foi inspirada na Espanha. A base estrutural do clube bebeu muito da fonte blaugrana, trazendo dirigentes e chefes de observação do Barcelona. Durante algum tempo, os Citizens foram acusados até mesmo de assediarem membros do staff e promessas do Camp Nou. Agora, criador e criatura serão postos frente a frente. Obviamente, o City é bem mais que um rascunho do Barça e tem como um de seus trunfos o conhecimento de velhos adversários dos catalães, como Manuel Pellegrini, Agüero, Negredo e Navas. Yaya Touré reencontra o ex-clube, enquanto Neymar encara um de seus antigos pretendentes. Será um duelo interessantíssimo especialmente pelo ímpeto ofensivo pregado pelos dois treinadores.

A boa fase do Atlético contra a camisa do Milan

Depois da excelente campanha na fase de grupos e da sequência impressionante na Espanha, o Atlético de Madrid deveria ser respeitado como um dos favoritos a ir longe na Champions. Contudo, por mais que os colchoneros tenham passado o carro em um grupo relativamente forte, com Porto e Zenit, ainda falta um teste de fogo. Nada melhor que encarar o Milan, cuja camisa vem jogando sozinha nesta temporada. Os rossoneri podem ter se considerado um time de sorte por terem avançado na fase de grupos jogando tão mal e precisam se mexer bastante para fazer o time de Massimiliano Allegri evoluir. Ainda há tempo para os duelos e os italianos têm a chance de se reforçar no mercado, assim como o rendimento dos espanhóis pode cair. De qualquer maneira, a tendência atual é a de que o Milan tente impor sua camisa, único campo em que parecer levar vantagem sobre o Atleti atualmente.

Didier Drogba em Stamford Bridge

Drogba exibe a taça da LC, após conquista com o Chelsea

Ainda que tenha eliminado a Juventus, o Galatasaray era um dos rivais mais cobiçados pelos primeiros colocados. Mas não exatamente pelo Chelsea. José Mourinho até tinha aludido à possibilidade pouco antes, assim como o marfinense afirmou depois do sorteio que se sentirá em casa em ambas as partidas. Porém, o reencontro com o velho ídolo talvez seja duro para os Blues. Afinal, o camisa 11 conhece todos os atalhos em Stamford Bridge. E, considerando que os turcos formam aquela típica equipe que joga por uma bola, nada melhor do que conhecer o caminho mais curto ao gol. O Chelsea, que já deu bobeira contra o Basel por duas vezes nesta Champions, precisa de ainda mais atenção.

Draxler contra um de seus maiores pretendentes

Por tudo o que vem fazendo e pela carreira toda que se desenha pela frente, Julian Draxler é uma das vedetes do mercado. O meia tem carregado o Schalke 04 nas costas em várias partidas. E o Real Madrid, com sua força tradicional nas especulações, já é apontado como um dos possíveis destinos. É difícil definir o que é boato e o que é verdade, considerando ainda a qualidade dos meias à disposição de Carlo Ancelotti. Todavia, se Draxler quiser mesmo cavar uma vaguinha no Santiago Bernabéu, poderá mostrar serviço nestas oitavas. Cabe lembrar que Raúl, seu ex-companheiro nos Azuis Reais, pode ser uma influência merengue neste caminho.