Atualizado dia 30/04/2012, 9h32

O Etihad Stadium sediará nesta segunda-feira (às 16h) de um dos principais capítulos da rivalidade entre Manchester City e Manchester United. Os dois inimigos do norte inglês farão uma partida decisiva para a definição do título da Premier League. No entanto, o confronto tem um enredo mais profundo, iniciando uma fase de clássicos mais acirrados, de maiores proporções.

A situação na tabela é mais favorável aos Red Devils, com três pontos de vantagem na liderança do Campeonato Inglês. Uma vitória dos Citizens, entretanto, significaria não apenas a tomada da primeira colocação. Com saldo de gols superior, o clube teria a oportunidade de precisar apenas de suas próprias pernas para ficar com a taça.

A seu favor, a equipe de Roberto Mancini sustenta retrospecto impressionante dentro de seus domínios. São 16 vitórias e um empate em 17 partidas disputadas. Do outro lado, o United possui a melhor campanha fora de casa do campeonato, sendo derrotado apenas duas vezes em 17 jogos. Um destes tropeços, os 6 a 1 sofridos para os rivais no primeiro turno, que ainda adicionam ao dérbi certo gosto de vingança.

Como vem o Manchester City

Depois de deixar a primeira posição da liga na 28ª rodada, o Manchester City só voltou a encontrar o caminho das vitórias nas últimas três partidas. A sequência de resultados ostenta números convincentes, com 12 gols marcados e apenas um sofrido.

O período de redenção coincide justamente com o retorno de Carlos Tevez à titularidade. O argentino anotou quatro gols e duas assistências desde então, dividindo a posição de protagonista com Sergio Agüero. A questão é se Mario Balotelli, que está liberado após cumprir exatos três jogos de suspensão, será escalado por Roberto Mancini.

Apesar de o treinador ter deixado aberta a possibilidade sobre o retorno do atacante, dificilmente ele começará jogando. Samir Nasri e David Silva continuarão atuando como meias abertos, enquanto Yaya Touré e Gareth Barry fecham a cabeça de área. Já a defesa, sem desfalques, contará com a volta de Micah Richards na lateral direita, após ser poupado no último final de semana.

Como vem o Manchester United

Já o Manchester United não ostenta um retrospecto recente tão bom assim. Depois de manter invencibilidade por 12 partidas desde janeiro, a equipe de Sir Alex Ferguson viveu altos e baixos nas últimas rodadas. Perdeu para o Wigan, goleou o Aston Villa e, no domingo, empatou por 4 a 4 com o Everton, em partida na qual teve início arrasador no segundo tempo e acabou cedendo a igualdade durante os minutos finais.

Apesar do departamento médico lotado, os Red Devils não tiveram nenhuma má notícia sobre seus jogadores nesta semana. As baixas são as mesmas já há algum tempo, como Anderson, Darren Fletcher e Nemanja Vidic. Ainda assim, o time deverá com mudanças na defesa, onde Chris Smalling e Phil Jones saem na frente de Rafael por um espaço na lateral direita. Nas outras posições, David De Gea, Rio Ferdinand, Jonathan Evans e Patrice Evra estão assegurados.

No meio de campo, Paul Scholes e Michael Carrick são os donos das posições centrais, enquanto Nani parece o único assegurado pelos lados de campo. A outra vaga será disputada por Ashley Young e Antonio Valencia. Mais à frente, Danny Welbeck é o favorito para acompanhar no ataque Wayne Rooney, autor de quatro gols nos últimos dois jogos.

Confira os jogos da 35ª rodada da Premier League:

Sábado, 28/abr
Everton 4×0 Fulham
Stoke City 1×1 Arsenal
Sunderland 2×2 Bolton
Swansea 4×4 Wolverhampton
West Bromwich 0×0 Aston Villa
Wigan 4×0 Newcastle
Norwich 0×3 Liverpool

Domingo, 29/abr
Chelsea 6×1 Queens Park Rangers
Tottenham 2×0 Blackburn

Segunda-feira, 30/abr
Manchester City x Manchester United