Quando um  jogador deixa um clube e acaba retornando ao estádio em que jogava, pode acabar sendo alvo de algum tipo de hostilização. O mesmo pode acontecer com técnicos, e a torcida do Scunthorpe United tem planejado uma provocação criativa a seu ex-treinador Alan Knill: vestirem-se de esquilos. Mas por que esquilos?

No ano passado, Knill sofreu um acidente no mínimo inusitado, ao atropelar um esquilo e, segundo ele próprio, “quase morrer”. “Por um minuto, pensei que poderia estar encrencado, porque eu caí sobre minha cabeça e, de repente, pensei: ‘Não, eu estou vivo!’. Por sorte, minha clavícula está bem, mas eu estou muito machucado. Eu poderia estar morto, e seria tão estúpido. Não estou, e aí você acaba colocando as coisas em perspectiva”, comentou à época do acidente, como se tivesse tido uma espécie de epifania com o episódio.

Atualmente treinador do Torquay, da quarta divisão inglesa, Alan Knill irá até o Glanford Park enfrentar a equipe que treinou entre 1993 e 1997, e o Scunthorpe pediu para seus torcedores não irem ao estádio com as fantasias de esquilo. Talvez o pedido não surta muito efeito, já que um torcedor se antecipou e questionou se seria expulso do estádio caso fizesse a “homenagem”.

Seria incrível ver torcedores vestidos de esquilos nas arquibancadas, sem falar que as declarações de Knill após o acidente legitimam qualquer tipo de zoação. Quem é que atropela um esquilo e ainda se sente sortudo por “não ter morrido”? Alguém que merece uma recepção como a prevista pelos torcedores do Scunthorpe.