*Awesome = “incrível” em inglês

Viagem Brazil: Inside the National Shrine of Our Lady Aparecida
(Viagem Brasil: Dentro do santuário Nacional de Nossa Senhora da Aparecida)

Greg Bishop, da Sports Illustrated é um frequentador assíduo dessa seção, e ele dá as caras de novo. Uma bela reportagem sobre sua visita a Aparecida do Norte, e como se pode ver a conexão entre religião e futebol no Brasil.

El fútbol gana por goleada
(O futebol ganha de goleada)

O colunista José Sámano, do El País da Espanha, argumenta como o futebol é algo tão sensacional que passou por cima de todos os temores que os espanhóis (e quase todo mundo, convenhamos) tinham sobre a Copa do Mundo.

Obrigado to Brazil’s World Cup!
(Obrigado pela Copa do Mundo do Brasil!)

Ian Darke, da ESPN norte-americana, parece bastante fascinado com a Copa do Mundo, dos grandes jogos ao modo como a organização, com seus tropeços, tem dado conta do recado.

El grito homofóbico
(O grito homofóbico)

Vocês já devem saber (tanto sabem que cornetam a gente por isso) que a Trivela se posiciona contra cantos e manifestações homofóbicas de torcedores. Mas vamos dar espaço a quem discorda: Fábio Morábito, do El País, se diz contra cantos homofóbicos, mas acha que o “Puuuuto!” dos torcedores mexicanos deve permanecer. Veja seus argumentos.

Também lemos isso de legal:

A façanha da Costa Rica, contada nos bizarros jornais locais

Emanuel Colombari, do Terra, mostra algumas capas bem estranhas de jornais costarriquenhos nesse período de Copa.

Lado obscuro da Copa

Rodrigo Vessoni, do Lance, publicou uma série de três ótimas reportagens. Mais que ótimas, fundamentais, sobre a relação de torcidas organizadas durante a Copa:
- Ultras e barra bravas estreitam ligações com as torcidas organizadas do Brasil
- Mensagens subliminares em bandeiras trazem ideologia nazista à Copa do Mundo
- Ingleses são tomados por torcedores organizados e material vira ‘troféu’ na internet

Separados há 37 anos, amigos argentinos se reencontram no RS

Mais uma do Terra. Agora, a história de dois argentinos que perderam contato na infância e se reencontraram em um camping em um parque de Porto Alegre. Um deles aproveita para agradecer a hospitalidade gaúcha.