erstaunlich = “incrível”, “surpreendente” em alemão

Nazi Insults Spike On Twitter When Germany Plays Other Teams, Too
(Xingamentos de nazistas pipocam no Twitter quando a Alemanha joga contra outros times, também)

Kyle Wagner, do Deadspin, levantou os dados e percebeu como a quantidade de pessoas que xingam os outros de “nazistas” crescem quando a Alemanha joga na Copa, sobretudo em momentos delicados das partidas, como gols alemães. É preconceito também.

Jorge Ben Jor, la oportunidad perdida
(Jorge Ben Jor, a oportunidade perdida)

Rita Indiana, do El País, fez um texto curto que levanta uma bola interessante: já pensou se colocassem Jorge Ben Jor no lugar do Pitbull para compor a música da Copa. A Trivela apoia.

Greece give crisis-weary nation hope and pride on World Cup stage
(Grécia dá esperança e orgulho à população que sofre com a crise)

Como a boa campanha grega na Copa ajudou a aliviar um pouco o sofrimento da população. A reportagem foi publicada antes da eliminação da equipe, mas é interessante. De Helena Smith, do Guardian.

La rebelión de los ‘Yugos’
(A rebelião dos “Yugos”)

O El País conta como os imigrantes da antiga Iugoslávia sofrem na Suíça, mas se transformaram na base da seleção que tem sucesso internacional. Por Alejandro Ciriza.

Também lemos isso de interessante:

Fifa temia eliminação prematura do Brasil na Copa do Mundo

Jamil Chade escreve no Estadão os bastidores da Fifa e do COL durante o Brasil x Chile, e o desespero que bateu na cartolagem com a possível eliminação brasileira no Mineirão.

Thiago se afasta, Paulinho lidera e David consola: os pênaltis do Brasil

Um bom raio-X de Gustavo Franceschini, do UOL, sobre a atitude de alguns jogadores brasileiros durante a cobrança de pênaltis contra o Chile.