Pablo Armero fez o famoso Armeration no Mineirão (AP Photo/Andrew Medichini)

Colômbia 3×0 Grécia: Cafeteros venceram ao ritmo do Armeration

A CRÔNICA

A Colômbia parecia estar em casa. O Mineirão estava lotado de amarelo para ver o jogo dos Cafeteros, com cantos intensos dos torcedores, incluindo algo que já está virando um clássico dos sul-americano nesta Copa: cantar o hino a capela, mesmo depois do protocolo cortar o som. Belo Horizonte se tornou um pouco Bogotá, o Mineirão virou um pouco El Campín. Com o clima todo favorável, a Colômbia fez valer o fator campo. Logo a cinco minutos, abriu o placar. Por ser melhor, o time colombiano parecia que controlaria o jogo. Não controlou. E a coisa ficou mais difícil. O time teve que sofrer no segundo tempo para segurar a vitória, que ainda foi ampliada para 3 a 0 no segundo tempo. Placar que não refletiu o jogo, mas reflete que o time colombiano é bem melhor que o grego.

A Grécia pouco chegou ao ataque no primeiro tempo. Uma das poucas chances teve uma intervenção precisa do goleiro colombiano. Kone chutou forte de fora da área e Ospina fez uma grande defesa, jogando para escanteio. Mas no segundo tempo, os gregos tentaram mais e chegaram a ameaçar. Tomaram o segundo gol, mas continuaram tentando marcar. Quase alcançaram as redes com uma cabeçada de Gekas, que explodiu no travessão. A Colômbia, recuada, tentava manter o resultado usando contra-ataques para ameaçar. Os gregos sofriam de algo muito comum em seus jogos: a falta completa de qualquer faísca criativa. Um time que não consegue trabalhar a bola, mas, é preciso dizer, é realmente esforçado. Pena, para o futebol deles, que não vai além disso.

Os colombianos não conseguiam mostrar o bom futebol que já se viu antes, nas Eliminatórias especialmente, mas tiveram em James Rodríguez uma opção segura de construção das jogadas. O camisa 10 não teve uma atuação de gala, mas foi o suficiente para uma estreia segura. Participou muito do jogo. Os 3 a 0 no placar parecem mais fácil do que foram de fato, mas a Colômbia foi mesmo melhor no jogo. Sofreu mais do que esperava, mas é um jogo de estreia e o time conseguiu três gols na Grécia, um time que tem se destacado por suas qualidades defensivas. É para animar, mas é também para continuar em alerta. Afinal, ainda é cedo para saber onde esse time pode chegar.

Contra a Costa do Marfim, na próxima rodada, a Colômbia terá um teste mais duro. Contra o Japão, os gregos terão pela frente um desafio de um time técnico. O grupo é tão maluco que tudo pode acontecer. E esse foi só o primeiro jogo, com a Colômbia fazendo do Brasil a sua casa. E fazendo valer esse mando de campo nesse primeiro jogo.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA 3X0 GRÉCIA

COLÔMBIA

Colômbia_escudoDavid Ospina; Claudio Zuñiga, Cristian Zapata, Mario Yepes e Pablo Armero (Santiago Arias, 29’/2T); Carlos Sánchez, Abel Aguilar (Alexander Mejía, 24’/2T) e James Rodríguez; Juan Cuadrado, Víctor Ibarbo e Teo Gutiérrez (Jackson Martínez, 31’/2T). Técnico: José Pekerman

GRÉCIA

Escudo GréciaOrestis Karnezis; Vasilis Torosidis, Kostas Manolas, Sokratis e José Holebas; Dimitrios Salpingidis (Ioannis Fetfatzidis, 12’/2T), Giannis Maniatis, Konstantinos Katsouranis, Panagiotis Kone (Giorgios Karagounis, 33’/2T) e Giorgios Samaras; Theofanis Gekas (Kostas Mitroglou, 19’/2T). Técnico: Fernando Santos

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Mark Geiger (EUA)
Gols: Armero, 5’/1T, Gutiérrez, 13’/2T, Rodríguez, 47′/2T
Cartões amarelos: Sánchez, Sokratis, Salpingidis
Cartões vermelhos: nenhum

OS GOLS

5’/1T: GOL DA COLÔMBIA!
Cuadrado chamou Holebas para dançar, dois pra lá, um pra cá, tocou para o meio, James Rodríguez fez o corta-luz e Armero, de pé direito, que não é o bom, chutou. O zagueiro Manolas tentou desviar, mas piorou mais ainda a situação do goleiro. 1 a 0.

13’/2T: GOL DA COLÔMBIA!
Cobrança de escanteio do lado esquerdo, a bola passou por todo mundo e Teo Gutiérrez, livre, leve e solto, toco para o gol vazio. Gol fácil e 2 a 0.

47’/2T: GOL DA COLÔMBIA!
Já nos acréscimos, jogada de Cuadrado pela direita, em uma jogada que as coisas deram mais errado que certo. O meia deu um passe de calcanhar que não acertou bem a bola, mas mesmo assim ela chegou a James Rodríguez, que tocou com categoria no canto do goleiro para fechar a conta.

O CARA

James Rodríguez não teve uma atuação como já vimos ele fazer, mas ainda assim, foi importante. Não só pelo gol, que selou uma vitória que já estava garantida, mas porque foi o principal jogador no ataque. Habilidoso e inteligente, foi quem mais tocou na bola pelo time colombiano na partida e era a principal peça do ataque.

A TÁTICA
As escalações de Colômbia x Grécia

As escalações de Colômbia x Grécia

A ESTATÍSTICA

87

Número de vezes que James Rodríguez tocou na bola. Foi o jogador que mais vezes tocou na bola durante o jogo, o que mostra que as jogadas da Colômbia passam muito por ele.