Radamel Falcao García viveu uma temporada de redenção em 2016/17. Depois dos seguidos problemas com lesão e da malfadada passagem pela Premier League, o Tigre de Santa Marta voltou ao seu melhor para liderar o Monaco à conquista da Ligue 1 e às semifinais da Liga dos Campeões. Pois o atacante tem sido ainda mais letal em 2017/18, agora uma temporada de afirmação. São 11 gols em apenas sete rodadas do Francês, já metade da marca que atingiu na última campanha. Nesta sexta, o colombiano garantiu a goleada aos alvirrubros. Em um jogo potencialmente difícil contra o Lille no Estádio Pierre-Mauroy, os monegascos sobraram: 4 a 0, com dois tentos do capitão.

O excesso de erros do Lille facilitou extremamente a vida do Monaco. Basta ver o primeiro gol, de Stevan Jovetic. A bola rebateu como em um pinball, até que sobrasse para o montenegrino arrematar. Pouco depois, mais erros dos anfitriões, permitindo que Rachid Ghezzal ampliasse. No segundo tempo, Falcao deixou sua marca pela primeira vez logo nos primeiros instantes, ganhando disputa pelo alto na pequena área. Por fim, fecharia a conta cobrando pênalti, depois que Jorge sofreu uma falta infantil dentro da área, após ótima jogada individual.

A precisão de Falcao impressiona. O centroavante marcou seus 11 gols desferindo apenas 23 arremates. Desses, 12 foram em direção ao gol, o que resulta em um aproveitamento de 92% dos chutes certos. Tudo bem que o senso de posicionamento do colombiano ajuda bastante, quase sempre finalizando em excelentes condições – ou, em outras palavras, “marcando gols fáceis”. Ainda assim, há méritos em seu ótimo tempo de bola, enquanto seu poder de fogo anda muito acima da média. Não à toa, a única partida em que passou em branco na Ligue 1 2017/18 correspondeu à única derrota do Monaco, goleado pelo Nice por 4 a 0.

A vitória desta sexta coloca o time de Leonardo Jardim provisoriamente emparelhado ao Paris Saint-Germain. O Monaco chega aos mesmos 18 pontos e torce por um tropeço dos líderes, que visitam o Montpellier neste sábado. Já o Lille beira a zona de rebaixamento, com apenas cinco pontos até o momento. Por mais que tenha ganhado todo o respaldo da diretoria, Marcelo Bielsa não vê suas ideias se refletirem em campo. A desorganização da equipe é evidente, com a quarta pior defesa, abusando dos erros. Os lances decisivos contra os monegascos escancaram diversas fraquezas dos Dogues. Enquanto o colombiano sorri, o argentino sente a pressão aumentar.