A confirmação de que a lesão de Robin van Persie deixará o holandês de fora dos gramados por até seis semanas foi um baque bastante sentido pelo Manchester United nesta sexta-feira, menos de 48 horas após a classificação improvável na Liga dos Campeões graças justamente ao artilheiro. Mas sua ausência não é tão lamentada pela falta que fará na competição europeia, mesmo porque o mais otimista dos torcedores sabe que mesmo com dez dele em campo seria muito improvável despachar o Bayern de Munique nas quartas de final. O problema é mesmo no Campeonato Inglês. Embora conseguir vaga para a Champions via Premier League também seja uma missão quase impossível, o time não pode se dar por vencido. Precisa pelo menos terminar a temporada mostrando ao torcedor que há motivo para acreditar em vida melhor após a Copa do Mundo. Para isso, agora precisará encontrar opções para o setor ofensivo.

A contusão de Van Persie pode ser o momento perfeito para testar Juan Mata em sua posição preferida, de armador central, hoje desempenhada por Wayne Rooney. Desde que chegou ao United, o espanhol tem jogado aberto pela direita e, mesmo sendo nítida sua intenção de não ficar fixo por ali, isso acaba o afastando do atacante mais avançado e dificultando a criação de jogadas, bastante precária tanto antes quanto depois da contratação do atleta. Essa alteração no posicionamento do camisa 8 seria possível com o simples avanço de Rooney para a posição mais próxima do gol adversário. É verdade que o inglês, com o passar dos anos, mostrou ser mais útil atrás do atacante principal, mas ele também tem os atributos para jogar por ali, e teria ainda o melhor aproveitamento de Juan Mata, que custou uma fortuna recorde.

United Campinho 1

Outra alternativa para o holandês é Danny Welbeck. Após uma temporada 2012/13 horrível, o jovem evoluiu bastante na atual campanha. Sobretudo a partir de dezembro, começou a corresponder às expectativas e fazer bons jogos, em detrimento do fraco desempenho coletivo da equipe. No Campeonato Inglês, já marcou nove gols e deu três assistências em 19 jogos, atuando em maior parte de suas últimas partidas justamente como esse jogador centralizado e avançado. Entretanto, seu ótimo desempenho pela ponta esquerda, como contra o Olympiacos, abre margem para outras opções de formação, com Rooney avançado, Mata na armação pelo centro e Antonio Valencia ou Adnan Januzaj pelo outro flanco.

United Campinho 2

Este momento de definição de como jogará o setor ofensivo do Manchester United neste restante de temporada é importante não apenas por determinar como irá se estruturar o time na reta final da atual campanha, mas também para criar alternativas consistentes para 2014/15. Dificuldades físicas não são novidade alguma na carreira de Van Persie, e o problema pode afligir o time também após a Copa do Mundo. Nesta temporada, já são três lesões de médio prazo na conta, e a última vez em que o atacante viu seu trabalho tão prejudicado por problemas de contusão aconteceu em 2009/10, ainda pelo Arsenal, quando sofreu com quatro lesões.

Quando está em campo, o jogador não deixa dúvida alguma quanto às suas capacidades. Em 18 jogos na atual Premier League, balançou a rede 11 vezes. O problema é que a confiança em sua forma física não chega perto da confiança posta de forma justa em seu faro de gol. Portanto, é essencial encontrar a melhor maneira de se atuar sem o principal atacante do elenco, já que este pode, sim, ser um cenário bastante recorrente daqui para frente.


Deixe uma resposta