Os últimos meses do Eintracht Frankfurt foram difíceis. O anúncio de que Niko Kovac seria treinador do Bayern de Munique com a temporada ainda em andamento conturbou o ambiente. Sequência com apenas uma vitória em sete rodadas sepultou as chances de disputar a próxima Champions League. Mas, no fim, seus torcedores podem sorrir como não faziam há 30 anos. O Frankfurt derrotou o Bayern de Munique por 3 a 1 e conquistou a Copa da Alemanha.

LEIA MAIS: Com gol de placa e drama no fim, Eintracht Frankfurt volta à final da Copa da Alemanha

Clube tradicional do centro financeiro da Alemanha, e um dos fundadores da Bundesliga, o Eintracht Frankfurt teve uma época de sucesso entre os anos setenta e começo dos noventa. Conquistou quatro vezes a Copa da Alemanha nesse período e uma Copa da Uefa, em 1979/80. Desde a Pokal de 1988, porém, o clube não levantava um troféu de primeira divisão, embora tenha conseguido três terceiros lugares em quatro temporadas no começo dos anos noventa, as melhores campanhas da história do time na Bundesliga, e o título da segunda divisão em 1998/99. 

Bateu na trave em 2006, derrotado pelo Bayern de Munique, e ano passado, quando perdeu a final da Copa da Alemanha para o Borussia Dortmund por 2 a 1. Desde o começo do jogo no Estádio Olímpico de Berlim, mostrou-se disposto a não deixar a chance escapar novamente. Após levar um susto em cobrança de falta de Lewandowski na trave, o Eintracht Frankfurt abriu o placar com Ante Rebic, completando tabela com Kevin-Prince Boateng. 

 

A pressão do Bayern, a partir do gol, era esperada. O Frankfurt tentava anulá-la com muita pressão e várias faltas. Em uma delas, James cobrou e Müller quase empatou de cabeça. As chances foram aparecendo. Kimmich, de cabeça. Lewandowski, muito perto em outra cobrança de falta. No começo do segundo tempo, o lateral direito foi à linha de fundo e tocou para trás. O artilheiro polonês, de frente para o gol, empatou a partida. 

 

Kimmich aparecendo nas costas da defesa e o jogo aéreo eram as principais armas do Bayern de Munique. Um cruzamento fechado de James, levemente desviado, tirou tinta da trave. Hummels acertou mais uma vez a trave. E o Frankfurt marcou. Rebic foi novamente lançado, ganhou de Süle e Hummels na velocidade e tocou na saída de Ulreich. O árbitro Felix Zwayer checou o árbitro de vídeo, pois no início da jogada a bola bateu na mão de Boateng. Não considerou pênalti e validou o segundo tento do Frankfurt.

 

A pressão do Bayern de Munique tornou-se incessante e garantiu um final cardíaco. Javi Martínez foi derrubado dentro da área, mas Zwayer não viu. Avisado pelo VAR, checou o monitor e ignorou um pênalti claro. Marcou apenas escanteio. Ulreich foi para a área tentar o impossível, mas quem marcou foi o Frankfurt. Gacinovic disparou em contra-ataque, carregou a bola o campo inteiro e, da entrada da área, sem goleiro, tocou para fazer o terceiro do Frankfurt, o novo campeão da Copa da Alemanha. 

.