Quando Philippe Coutinho deu o passe para Messi empatar contra o Sevilla, no último dia de março, estava dando início ao seu período de maior influência no Barcelona. Contando aquele gol, o brasileiro registrou assistência em quatro dos seis gols anotados pelo time catalão no Campeonato Espanhol. Apenas neste sábado, na vitória por 2 a 1 sobre o Valencia, foram duas, salvando a equipe de outra atuação abaixo da média. Os três pontos pelo menos valeram o 39º jogo seguido de La Liga sem derrota, quebrando o recorde histórico da competição.

LEIA MAIS: Em um Barcelona de mais números do que sonhos, a frustração não é apenas o revés

O Barcelona chega à 32ª rodada invicto, na liderança e com o título praticamente assegurado. Mas o rendimento decaiu e não é de agora. A eliminação para a Roma, nas quartas de final da Champions League, já havia sido resultado dessa desaceleração. Aquele jogo contra o Sevilla, por exemplo, foi empatado com dois gols aos 43 e aos 44 minutos do segundo tempo.

O Barça novamente teve problemas, desta vez contra o Valencia, uma das melhores equipes da Espanha. Aos 15, Coutinho descolou um lindo passe para Suárez, por trás da defesa, e os donos da casa abriram o placar. Mas o restante da etapa inicial foi todo dos visitantes. Ter Stegen teve que fazer uma linda defesa para evitar o gol de Rodrigo, que surgiu de um erro do goleiro, e Santi Mina teve uma cabeçada muito perigosa para empatar.

.

No começo do segundo tempo, Piqué precisou cortar uma bola em cima da linha para impedir o Valencia de empatar. Logo na sequência, Coutinho cobrou escanteio, e Umtiti cabeceou para as redes. Foi o gol do alívio para o Barcelona, com um pouco de sorte, e da água fria para o Valencia. Com a vantagem, os catalães enfim foram capazes de controlar o jogo e esperar o apito final. No fim, os visitantes descontaram de pênalti e esboçaram uma pressão sem frutos.

São 39 rodadas seguidas de invencibilidade para o Barcelona, contando o fim do Campeonato Espanhol anterior. Foi quebrado o recorde de 38 anos da Real Sociedad, mas, se a torcida esperava uma reação à derrota para a Roma, não foi isso que se viu em campo. Os catalães novamente fizeram uma partida apagada, e não é coincidência que Messi não tenha feito um bom jogo. O título está praticamente assegurado, mas ainda há um clássico contra o Real Madrid e a decisão da Copa do Rei. Para ambos os desafios, o Barça precisa melhorar.