Quem acompanhou o início da carreira de Sterling, como um veloz e promissor atacante no Liverpool, identificava com clareza suas principais falhas. Era afobado, pródigo em decisões ruins e bem fraco nas finalizações. Mal dá para acreditar que se trata do mesmo jogador que chega a dezembro com 13 gols na temporada, o último deles com um chute maravilhoso no ângulo de Fraser Forster, garantindo ao Manchester City uma suada vitória por 2 a 1 sobre o Southampton.

LEIA MAIS: Huddersfield fez quase tudo certo, mas gol com alguma dose de sorte deu vitória ao Manchester City

Sterling já superou, com alguma folga, as melhores marcas artilheiras da sua carreira – 11 gols três vezes seguidas, entre 2013 e 2016. Moldado por Guardiola, está se tornando um artilheiro, que deixou a sua marca nas últimas quatro rodadas da Champions League e tem nove tentos em 12 rodadas da Premier League. Adquiriu o faro de gols que transforma o pontinha driblador em um jogador que consegue decidir partidas e sobe de patamar.

Parecia que a sequência de dez vitórias seguidas do City na Premier League estava chegando ao fim. Não foi a melhor partida dos comandados de Guardiola, que até criaram bastante, mas pararam nas defesas de Forster, chamado a trabalhar dez vezes nesta partida, e sofreram um pouco na defesa. Logo aos 15 minutos, Hoedt acertou o travessão de Ederson, em um escanteio. Em outra jogada de bola parada, Yoshida perdeu um gol feito, de dentro da pequena área.

Enquanto isso, o City tentava furar a defesa do Southampton. Forster precisou fazer três intervenções antes dos 20 minutos e defendeu uma tentativa de Sterling à queima-roupa. O goleirão não esperava, porém, ser traído pelo seu próprio zagueiro: De Bruyne cruzou para a área, e Van Dijk desviou para as redes do Southampton. Jesus, atuando junto com Agüero, teve duas boas chances. Mandou uma para fora e foi frustrado por uma bela defesa de Forster em outra.

Um balão da ponta esquerda encontrou Boufal, dentro da área, e o camisa 19 do Southampton tocou para trás e achou Oriel Romeu, que estufou as redes de Ederson. O empate dos visitantes saiu a 15 minutos do fim, e o City, apesar da pressão, não criou chances claras para retomar a ponta. Até Sterling puxar da esquerda para o meio, tocar para De Bruyne que, mesmo cercado por quatro marcadores, conseguiu devolver para o atacante inglês.

Sterling, aos 50 minutos do segundo tempo, dominou na entrada da área e, com um tapa, acertou o ângulo de Forster. Golaço que determinou a vitória do Manchester City, que conquistou 40 pontos dos 42 possíveis na Premier League e apresenta cada vez mais dificuldades para quem quiser contestar a sua candidatura ao título.