O Corinthians é o time a ser batido no Campeonato Brasileiro e o Santos tratou de fazer isso usando as armas do próprio líder. Com velocidade nos ataques, especialmente com Bruno Henrique, e Lucas Lima aparecendo o tempo todo no jogo, o Santos venceu por 2 a 0 e fez a diferença do líder diminuir. Com 50 pontos, o Corinthians está a sete do Grêmio, com 43, e a nove do Santos,m com 41.

LEIA TAMBÉM: O curioso caso do jogador que pega o clube emprestado com opção de compra, não o contrário

Aos 7 minutos, a primeira grande chance do jogo. Em um cruzamento para a área, Ricardo Oliveira tocou e o goleiro Cássio fez uma grande defesa. O jogo no primeiro tempo era pouco atraente. Os dois times criaram pouco e, nas vezes que chegaram, seus goleiros, Cássio e Vanderlei, participaram bem.

Cássio voltou a ser fundamental para evitar o gol do Santos aos 42 minutos. Um ataque rápido do Santos pela esquerda teve uma troca de passes rápida entre Zeca e Bruno Henrique, que tocou para o meio onde estava Ricardo Oliveira, livre. O camisa 9 do Santos tocou de primeiro e Cássio defendeu.

No segundo tempo, o Corinthians parecia acertado no jogo. Tocava a bola no campo de ataque e tinha chegado com perigo ao menos duas vezes, assustando o time da casa. Só que aí acabou experimentando contra si uma arma que normalmente usa a favor: contra-ataques velozes.

Rodriguinho perdeu a bola, Bruno Henrique ficou com a posse pela esquerda, avançou em velocidade contra Fagner, driblou o lateral corintiano e cruzou na direção de Ricardo Oliveira. O zagueiro Pablo, bem posicionado, se esticou e cortou, mas a bola sobrou dentro da área e Lucas Limas foi rápido para chegar chutando bem, no alto, e marcando 1 a 0.

Logo depois, o Santos ampliaria o placar com Ricardo Oliveira, que recebeu nas costas da zaga. A auxiliar esperar o atacante tocar na bola para marcar o impedimento, corretamente, anulando o gol. O momento que era do Corinthians antes do gol se tornou do Santos, que deu campo ao Corinthians para se defender mais e atacar em velocidade. Os espaços apareceram e as arrancadas do Santos eram perigosas.

Até que aos 47 minutos, o Santos definiu o jogo. Contra-ataque puxado pelo meio, com superação numérica do Santos. Lucas Lima lançou para Bruno Henrique pelo lado esquerdo. Sozinho, atacante avançou e tocou para Ricardo Oliveira, atrás da linha da bola, marcar 2 a 0 e fechar o placar na Vila Belmiro.

A atuação do Corinthians não foi ruim, mas foi abaixo do que já se viu do time neste campeonato, ainda mais contra adversários grandes. O que preocupa é que o segundo turno tem três derrotas em quatro partidas, algo absolutamente abaixo da média para um time que vinha com aproveitamento espetacular de cerca de 80% dos pontos.

Para quem passou um turno inteiro sem derrota, é uma preocupação, ainda que a distância para o segundo colocado seja bastante confortável. O time precisa olhar para os próprios problemas se não quiser ver a diferença diminuir ainda mais.

O Santos, por sua vez, vai embalado para as quartas de final da Libertadores contra o Barcelona de Quayaquil nesta quarta-feira. Lucas Lima, com grande atuação, se coloca novamente como alguém com capacidade de decidir jogos para o time da Vila. O principal jogador, porém, é Bruno Henrique. Veloz, habilidoso e decisivo, o atacante é a principal arma do Peixe em 2017.