Football Manager é um dos jogos mais adorados para os fãs de futebol. Não é por acaso: o nível de detalhe que o jogo traz é realmente impressionante. São mais de 2.500 clubes jogáveis por padrão no FM 2018, algo absurdo que vai muito além das principais ligas do mundo. E para ter esse nível de detalhe e uma base de dados tão preciso, o sistema de pesquisadores e olheiros é imenso. A revista inglesa Four Four Two entrevista um dos pesquisadores do jogo, que contou como é o processo para analisar os jogadores que vão para o jogo.

LEIA TAMBÉM: Este rapaz chegou a 170 temporadas no mesmo save do FM, e entrou no Guinness por isso

Stephen Davidson é pesquisador assistente da Sports Interactive, que produz o Football Manager. E ele contou um pouco sobre o sistema de observação do game, que se tornou referência. “O sistema básico depende de uma rede de olheiros ao redor do mundo. Temos seis pesquisadores e abaixo deles há 100 pesquisadores chefes – estes caras são responsáveis por focar em um país ou uma liga. Abaixo deles, há cerca de 1.000 pesquisadores assistentes; um número mais fluido porque eles vem e vão – o trabalho deles é olhar para um ou dois clubes”, explicou.

“Nós temos duas ou três fases por ano quando nós vamos ao pesquisador assistente para atualizar o que foi compilado em clubes e jogadores. Por exemplo, perto do dia do lançamento ou da atualização de transferências, nós subimos na pirâmide para os pesquisadores chefes que olham todos os clubes em um país e garantem que tudo está certo. Um pesquisador ficou muito empolgado e superestimou seu clube e seus jogadores? O próximo trabalho é avaliar os clubes, como ele se encaixa na liga”, contou ainda Davidson.

“Quando o pesquisador chefe está feliz em como o seu país está em termos de jogadores e times, há detalhes mais finos a serem considerados: aspectos como o clima e o sistema de impostos. Então eles passam essa informação para nós. Nós olhamos ainda mais além em coisas como por exemplo em como essas ligas se encaixam em um espectro mundial e como cada país se compara com outro nessa escala”, detalhou ainda o pesquisador.

“Basicamente, é um processo gradual. Nós não estamos dizendo que é definitivo e que tudo que fazemos é correto; nós apenas assistimos e observamos as coisas, as gravamos e as catalogamos. Se algo está incorreto, isso pode ser arrumado. Se nós vermos um jogador que é cotado como um ponta de qualidade de Premier League e acontece de ele não ter esse desempenho em campo, nós ajustamos os seus atributos para encaixar na realidade”, disse ainda Davidson.

Quando perguntado se todos os jogadores no game foram observados por alguém, a resposta é surpreendente. “Esta é a esperança, mas se eles não foram observados, o objetivo é que ele seja em breve. Às vezes você ouve sobre um jogador que foi contratado e nunca ouviu falar dele. Talvez ele esteve em teste em algum lugar ou jogou em um país que um dos nossos pesquisadores não teve a chance de vê-lo em um jogo”, revelou.

“Você pode ter esse tipo particular de frustração para o pesquisador; de olhar um perfil e ele não estar preenchido. É uma técnica de equilíbrio – e nós temos um código que se o jogador não tem atributos, o jogo pode criar um para eles baseado na informação que você tem. Em que posição ele joga? Qual a sua idade? Onde ele jogou nas categorias de base? Em que nível? Então você pode começar a dizer, ‘Bem, ele não está sendo escolhido como titular, não está ficando nem no banco, então isso provavelmente o coloca em um certa prateleira. Ele não está em forma? Ele é na verdade muito talentoso e só precisa de um pouco de desenvolvimento? Nós podemos tentar modelar tudo isso”, detalhou Davidson.

“Eu não vou dizer que todos os jogadores na base de dados foram vistos, mas o objetivo é que se ele está envolvido com futebol em um nível que nós observamos, nós gostaríamos de vê-lo para fornecer o perfil mais completo que nós pudermos”, declarou ainda o pesquisador.

Um dos casos mais curiosos sobre a imensa base de dados do Football Manager e a forma como os pesquisadores trabalham está em um episódio contado por Davidson, que influenciou diretamente no mundo real, na carreira de um jogador e no futebol de seleções.

“Nosso pesquisador do Barnet [clube que atua na quarta divisão inglesa] percebeu em um post de redes sociais de um jogador que ele tinha ascendência guianesa. Ele olhou no perfil enão havia nada disso, então a informação foi colocada no Football Manager. De qualquer forma, nós falamos com a federação da Guiana sobre isso e eles o convocaram. Ele fez a sua estreia e fez um gol… Como goleiro!”, disse Davidson.

O jogador é Kai McKenzie-Lyle, de 19 anos e 2,01 metros de altura. Ele foi convocado para defender a Guiana contra Suriname, pelas Eliminatórias da Copa do Caribe. E fez um gol na derrota por 3 a 2, o segundo do time.

Football Manager é mesmo um jogo que influencia forte na vida real. Afinal, quem de nós acabou achando um jogador via olheiros, contratou, foi um sucesso no seu time e ficou curioso para vê-lo jogar de verdade só para ver se era tudo isso mesmo?

Comigo aconteceu com o sueco Kim Kallstrom, quando ele ainda jogava no Djugardens, da Suécia. Acabaria tendo uma carreira de destaque, passando por diversos clubes importantes, como o Lyon e o Spartak Moscou. Curiosamente, ele voltou ao Djugardens nesta temporada 2017.

Você também pode ler a entrevista completa com Stephen Davidson no site da revista Four Four Two.

Como comprar Football Manager 2018 no Brasil?

Football Manager 2018 será lançado oficialmente no dia 10 de novembro (infelizmente, não no Brasil, mas calma que você ainda pode jogar). O jogo já está em versão beta para quem comprou ainda na pré-venda.

Os brasileiros que querem comprar o jogo podem adquirir uma licença fora do Brasil, em lojas estrangeiras. Você pode também comprar no Brasil com revendedores online. O pessoal do fórum FManager Brasil respondeu perguntas sobre como comprar o jogo, caso você se interesse.