A torcida do Sport fez a festa no Castelão, em Fortaleza (Rafael Ribeiro/CBF)

Como reforçar os estaduais e regionais sem prejudicar o Brasileiro? Aí vai uma ideia insana

Já mostramos uma proposta que adapta o calendário brasileiro ao europeu, e uma que acaba com os estaduais. Agora é a vez de ir para outro caminho: um calendário que pretende fortalecer os estaduais. Tudo bem, a ideia não é a mais popular, e o Luís Felipe dos Santos (o responsável) até a define como “demente”. Bem, para quem pretende acomodar os torneios já existentes e ainda manter ou recriar os regionais, aí está uma opção.

TEMA DA SEMANA: Vocês mandaram e nós mostramos algumas propostas de calendário para o futebol brasileiro

Por Luís Felipe dos Santos

Tenho uma ideia bem demente sobre o calendário, que envolve o FORTALECIMENTO dos Estaduais e a criação de uma Copa dos Campeões. Explico: os Estaduais não vão acabar, pq o Brasil é um país muito grande e a capilarização do futebol depende deles. Da mesma forma, a expectativa de jogar com os grandes mantém muitos clubes vivos. Então, segue a proposta:

TRÊS campeonatos principais no Brasil:

Brasileirão (fevereiro a dezembro)
Copa do Brasil (fevereiro a novembro)
Estaduais (março a maio)
Copas Regionais (maio a outubro)
Copa dos Campeões (dezembro)

Modelo:

Brasileirão
Série A e B (20 clubes), Série C (48 clubes), Série D (144 clubes) e Série E (432 clubes). Nos mesmos moldes do Bom Senso FC.

VEJA: Por que gostamos do calendário do Bom Senso, e o que faríamos diferente

Copa do Brasil
– Todos os clubes das séries A, B e C

– Eliminatória na Série C (24 classificados)

– Aos 24 somam-se os 40 das Séries A e B, totalizando 64 clubes, divididos em potes por regiões.

Estaduais e Copas Regionais
– Aqui, a grande diferença do calendário. Os Estaduais são nos formatos de Copas, com o intuito de classificar alguns times para as Copas Regionais:

Copa Norte (campeões de AC, AM, RR, PA, RO, AP), Copa Nordeste (campeões de MA, CE, PI, RN, PB, PE, AL, SE, BA e ES), Copa Centro-Oeste (MS, MT, TO, GO, DF, MG), Rio-São-Paulo (RJ x SP) e Copa Sul (PR, RS, SC)

LEIA TAMBÉM: O que daria para fazer com o calendário se os grandes saíssem dos estaduais

– TODAS as copas em sedes fixas, MENOS a 1ª fase do Nordeste:

Norte: 3 jogos para cada equipe, 2 triangulares, campeões se enfrentam na final
Nordeste: 1ª fase em mata-mata (1 jogo apenas), 2ª fase em pentagonal (1 jogo apenas; pontos corridos; sede fixa)
Centro-Oeste: 1ª fase em mata-mata (1 jogo apenas) e 2ª fase em triangular
Rio- São Paulo: mata-mata em 2 jogos
Copa Sul: triangular

Copa dos Campeões

– Sede fixa em Brasília

– 5 times se enfrentam + o vice-campeão da Copa do Brasil (se o vice-campeão da Copa do Brasil estiver entre os 5 times campeões, ele classifica automaticamente o vice do seu Estado)

– Formato: 2 triangulares
Quarta: A x B – Bezerrão
Quinta: D x E – Mané Garrincha
Sábado: B x C – Mané Garrincha
Domingo: E x F – Mané Garrincha
Terça: C x B – Bezerrão
Quarta: D x F – Mané Garrincha
Domingo: Final entre vencedores dos triangulares – Mané Garrincha

LEIA MAIS: Como seria o calendário brasileiro adequado à temporada europeia