A busca do Napoli pelo seu primeiro título italiano desde 1990 já havia sofrido um golpe com derrota para a Roma, no último fim de semana. Agora, está ainda mais complicada. A equipe treinada por Maurizio Sarri não conseguiu superar o sistema defensivo da Internazionale, ficou no 0 a 0 e perdeu a liderança para a Juventus, que pode ampliar sua vantagem para quatro pontos caso vença a Atalanta na próxima quarta-feira.

LEIA MAIS: Dybala fez quatro gols decisivos para a Juventus em pouco mais de uma semana

É verdade que a Juventus não dá brecha, com 11 vitórias seguidas, e sem tomar um gol nos últimos oito jogos pela Serie A. Mas o Napoli, com elenco curto, também teve uma queda de rendimento, eliminado pelo RB Leipzig da Liga Europa, com uma equipe mista, e derrotado pela Roma. Neste domingo, como no jogo do primeiro turno, no San Paolo, foi incapaz de superar as armadilhas armadas por Luciano Spalletti.

O Napoli trocou muitos passes, 776 certos contra 370 dos donos da casa, tentando desvendar como furar a defesa da Internazionale, quase impecável na partida. Miranda foi um dos melhores em campo. Toda essa produção, porém, produziu apenas dois chutes certos a gol, e a chance mais clara da partida foi interista: João Cancelo cobrou falta e Skriniar cabeceou na trave de Pepe Reina.

Insigne teve as melhores oportunidades do Napoli. Um dos seus tradicionais chutes colocados de fora da área passou muito perto do ângulo de Handanovic. Aos 22 minutos, ele entrou na área e, pressionado, tentou encobrir Handanovic em vez de encher o pé e acertou o teto da rede. Pelo lado de fora.

Não houve muito mais do que isso no jogo de xadrez entre Sarri e Spalletti. O Napoli empatou, mas saiu derrotado. Agora, não pode mais vacilar e precisa de um tropeço da Juventus, além de vencer o confronto direto, em Turim, no final de abril. Complicou.