Tim Sherwood assumiu o comando do Tottenham após a saída de André Villas-Boas. O português havia sofrido goleadas para Manchester City e Liverpool, e a situação estava bem tensa no White Hart Lane. Após a vitória contra o Stoke City com um convincente 3 a 0, o novo comandante passou hoje, contra o Manchester United, pelo seu teste mais difícil até agora e não decepcionou. Inteligente, o time londrino soube aproveitar as chances que teve e, embora dominado na posse da bola, esteve com o controle de quase toda a partida.

Melhor nos quinze minutos iniciais e sufocante nos 15 finais de jogo, o Manchester United não conseguiu transformar o domínio da bola em chances. Com exceção da pressão derradeira, quando largou a tática para lá e partiu para o abafa, o time tinha a bola e até finalizava, mas sem perigo. O Tottenham, por sua vez, era mais contundente quando ia ao ataque, e, com Roberto Soldado fazendo partida apagada, coube a Emmanuel Adebayor ser o jogador mais perigoso do setor ofensivo dos Spurs.

O togolês se movimentou bem, saindo bastante da área para ajudar na criação de jogadas e, junto de Aaron Lennon e, principalmente, Christian Eriksen, ameaçou diversas vezes a meta defendida por David de Gea.

A vitória sob o comando de Tim Sherwood foi a terceira em quatro jogos do Tottenham desde que o novo treinador chegou, e a equipe está invicta desde então na Premier League. Efetivado até o final da temporada, o antes interino mostrou que tem condições de consertar os erros que vinham sendo cometidos por Villas-Boas.

Destaque do jogo

Christian Eriksen – Escalado inicialmente na ponta direita, não se restringiu a este flanco e foi essencial na criação de jogadas dos Spurs. Além do cruzamento para o gol de Adebayor, marcou, também de cabeça, o seu e garantiu a vitória dos visitantes.

Momento-chave

Aos 16 minutos do segundo tempo, David Moyes tirou Chris Smalling da lateral direita, passou Antonio Valencia para lá e colocou Shinji Kagawa no lugar do inglês; tirou também, no mesmo momento, Michael Carrick para pôr Chicharito em campo. A intenção era clara: ir ao ataque da forma que desse. A pressão foi grande especialmente nos 15 minutos finais de jogo, e foi aí que o Tottenham, se segurando bem na defesa, mostrou que era o grande merecedor do resultado no Old Trafford. Evitou o empate do time da casa e agora volta para casa com os três pontos e à frente dos Red Devils.

Os gols

GOL DO TOTTENHAM
Aos 34’/1T, Eriksen avança pela direita e cruza com perfeição na cabeça de Adebayor. O togolês não desperdiça e manda a bola no canto esquerdo baixo de De Gea para abrir o placar para os Spurs.

GOL DO TOTTENHAM
Aos 21’/2T, foi a vez de Eriksen receber cruzamento e marcar de cabeça. Assistência de Aaron Lennon para o segundo dos Spurs.

GOL DO MANCHESTER UNITED
Não deu nem para o Tottenham comemorar o seu! Um minuto depois do tento de Eriksen, Welbeck recebe em profundidade e encobre Lloris para diminuir para o time da casa.

Curiosidade

A última vez que o Tottenham venceu o Manchester United pelo Campeonato Inglês no Old Trafford pela segunda temporada consecutiva foi em março de 1974.

Formação inicial

Manchester United Tottenham Campinho

Ficha técnica

MANCHESTER UNITED 1 x 2 TOTTENHAM

Manchester United escudo Manchester United
David de Gea, Chris Smalling (Shinji Kagawa, 16’/2T), Nemanja Vidic, Jonny Evans, Patrice Evra, Antonio Valencia, Michael Carrick (Javier Hernández, 16’/2T), Tom Cleverley (Ashley Young, 39′/2T), Adnan Januzaj, Wayne Rooney, Danny Welbeck
Tottenham_escudo Tottenham
Hugo Lloris, Kyle Walker, Michael Dawson, Vlad Chiriches, Danny Rose, Aaron Lennon, Étienne Capoue (Nabil Bentaleb, 19’/2T), Mousa Dembélé, Christian Eriksen, Roberto Soldado (Harry Kane, 30’/2T), Emmanuel Adebayor (Nacer Chadli, 25’/2T)
Local: Old Trafford (Manchester-ING)
Árbitro: Howard Webb
Gols: Adebayor (34’/1T), Eriksen (21′/2T) e Welbeck (22′/2T)
Cartões amarelos: Rooney e Januzaj (Manchester United); Dembélé (Tottenham)
Cartões vermelhos: Nenhum