Onde vai se dar bem

Várias seleções da Copa gostariam de contar com a dupla de ataque que a Holanda tem. Com Robin van Persie cada vez melhor nas finalizações e Arjen Robben vivendo uma fase mais confiável no quesito físico, o ataque pode carregar a Oranje nas costas, como em 2010. Se Sneijder melhorar fisicamente em relação à temporada que fez no Galatasaray, aí a armação das jogadas melhorará substancialmente. O que pode ser decisivo, num grupo difícil como o da Holanda.

Onde vai se dar mal

Como sempre, a defesa é o calcanhar de Aquiles da seleção holandesa. Mas agora o problema não é a falta de capacidade técnica, como já foi. Zagueiros como De Vrij, Martins Indi e Veltman até podem fazer algo com a bola nos pés, e não são violentos. Porém, são altamente ingênuos, não têm a malícia necessária em alguns momentos do jogo. O que pode ser perigoso para a equipe, que enfrentará atacantes tarimbados como David Villa e Alexis Sánchez. Até por isso, Van Gaal fortaleceu o meio-campo com o 5-3-2.

Quem pode desequilibrar

Parece inacreditável que há não muito tempo (uns oito, nove anos), Robin van Persie era tido como garoto-problema. Um daqueles jogadores que prometiam ser tão habilidosos em campo quanto problemáticos fora – até acusação de estupro sobre ele havia na época. Hoje, felizmente, a situação fora de campo mudou. Sem que a de dentro mudasse: Van Persie é um atacante maduro, que sabe finalizar como poucos dentro da área. Não por acaso, o foco maior na carreira e a habilidade nos chutes o tornaram o maior goleador da história de sua seleção – e o capitão do time, homem de confiança de Van Gaal. E podem torná-lo destaque na Copa.

A carta na manga

A mudança de esquema tático diminuiu bastante as chances de Memphis Depay ser titular em algum jogo da seleção holandesa. Mas se Robben se contundir – nunca se sabe… -, o atacante do PSV tem tantas chances de ser escalado quanto Jeremain Lens, o reserva imediato. Afinal de contas, dos vários jovens a quem Van Gaal deu chances em sua passagem pela Laranja, Depay foi dos que mais demonstraram personalidade. E os números na temporada dão razão para que se esperem boas coisas dele: com 11 gols, foi um dos goleadores do PSV no Campeonato Holandês. Uma aposta no jovem de 20 anos não seria loucura.

Até onde deve chegar

Oitavas de final. O grupo em que a Holanda caiu é tão arriscado que falar até numa eliminação na primeira fase é mais do que plausível. Mas supõe-se que os maiores cuidados holandeses com a defesa e a maior tradição em Copas podem favorecê-la contra o Chile. Porém, mesmo se não cair na fase de grupos, a expectativa é de que a falta de experiência da maioria dos jogadores pese posteriormente, até porque se espera duelo contra o Brasil. Passar das oitavas de final seria um grande e inesperado lucro. Torcida e imprensa sabem: o time é talentoso, mas deverá alcançar o ápice só em 2018.

>>> Voltar para a home do Guia da Copa do Mundo