Coritiba comemora um dos gols na goleada por 6 a 0 sobre o Palmeiras em 2011 (Divulgação)

[Copa do Brasil] Os 10 maiores jogos da história do torneio

Pontos corridos têm sua função social. O pessoal aqui da Trivela – pelo menos a maioria da redação – gosta bastante e defende sua permanência no Campeonato Brasileiro. Mas é inegável que mata-mata produz jogos com tons épicos em doses cavalares. Não é diferente com a Copa do Brasil.

Nesses 25 anos de disputa do torneio, dá para apontar quase uma centena de grandes jogos, que ficaram marcados pela emoção, pela imprevisibilidade ou pela atuação espetacular de um time ou de um jogador. Selecionamos apenas dez, o que não foi nada fácil. Até porque não quisemos nos limitar a finais, sempre uma solução fácil para indicar partidas que se eternizam. Mata-mata não é só a decisão, mas a emoção de uma quarta de final cardíaca, de uma oitava de final surpreendente.

Para facilitar um pouquinho o trabalho, definimos que cada clube teria apenas uma vitória/classificação no ranking. De resto, não houve regras. Há jogos de times campeões, há partidas de equipes que acabaram eliminadas em fases posteriores. Mas ficou uma lista interessante. Confira e dê seu pitaco:

Grêmio 6 x 1 Flamengo 1989

Primeiro grande jogo da história do torneio. O Flamengo vinha embalado após eliminar o Corinthians, mas não conseguiu vencer o jogo de ida no Maracanã (ficou no 2 a 2). No Olímpico, o Rubro-Negro não resistiu à grande fase dos gremistas. Com um segundo tempo impecável, a equipe gaúcha fez 6 a 1 e ganhou o impulso final para bater o Sport na decisão da primeira Copa do Brasil.

Corinthians 0 x 4 Internacional 1992

O momento mais lembrado da campanha do Inter  na Copa do Brasil de 1992 é a final contra o Fluminense, com gol de pênalti de Célio Silva garantindo o título a poucos minutos do fim. Mas aquele foi um jogo mais tenso do que espetacular. A grande atuação colorada naquela campanha foi nas oitavas de final. No jogo de ida, o Colorado destruiu o Corinthians no Pacaembu.

Palmeiras 1 x 1 Ceará 1994

O Palmeiras de Evair, Edmundo e Edílson, campeão brasileiro e paulista, enfrentava uma equipe nordestina que lutava na segunda divisão. Para os paulistas, a classificação palmeirense parecia garantida após o 0 a 0 em Fortaleza. Mas o Ceará surpreendeu. Conseguiu um gol no primeiro tempo, se segurou no segundo e conseguiu uma histórica classificação. A grande figura foi o goleiro Chico, que defendeu um pênalti de Evair, tido como um dos melhores cobradores do Brasil na época.

Grêmio 0 x 1 Corinthians 1995

Não havia como a Copa do Brasil de 1995 escapar do Grêmio. O time de Felipão, como todo time de Felipão, ganhava muita força na hora do mata-mata. Naquele ano, o Tricolor eliminou o Palmeiras bicampeão brasileiro e o Flamengo do ataque dos sonhos (que ainda era mais temido do que alvo de piadas) antes da decisão contra um Corinthians mais lutador do que brilhante. Os paulistas venceram por 2 a 1 no Pacaembu, placar tido como insuficiente. Mas Marcelinho Carioca e Ronaldo tiveram atuações impecáveis no Olímpico, e o Alvinegro conquistou o segundo título nacional de sua história.

Palmeiras 4 x 2 Flamengo 1999

A gente faz um ranking com vários jogos em que o Palmeiras se deu mal e, quando exalta uma vitória alviverde, é em uma campanha que não resultou em título. Mas não fique bravo, palmeirense. Fizemos uma lista com grandes jogos do clube na Copa do Brasil e submetemos a torcedores alviverdes aqui da redação e próximos. E a vitória sobre o Flamengo nas quartas de final de 1999 ganhou por unanimidade. Sinal de como esse jogo foi tão espetacular que tem vida própria, não precisa de um título para validá-lo. Até perto do fim, as duas equipes empatavam por 2 a 2, o que garantia os rubro-negros. Não havia tempo para os palmeirenses fazerem dois gols nos poucos minutos restantes. Será? Euller discordou, e comandou um final de partida eletrizante, com dois gols tão chorados quanto a comemoração.

Cruzeiro 2 x 1 São Paulo 2000

Provavelmente nenhum time tenha tantos grandes jogos em Copa do Brasil como o Cruzeiro. Para ficarmos apenas em finais: como definir a melhor entre a de 1996 (em que a Raposa desbancou o Palmeiras dos 100 gols), a de 2000 (com gol do título no último lance do jogo) e a de 2003 (uma das maiores atuações do time multicampeão daquele ano)? Bem, ficamos com o jogo mais emocionante. O empate com gols beneficiava o São Paulo, que ficou bem próximo de um título inédito na Copa do Brasil quando Marcelinho Paraíba abriu o marcador em uma falha do goleiro André em cobrança de falta. O placar seguiu no 1 a 0 para o Tricolor até os 35 minutos do segundo tempo, quando Fábio Júnior empatou. O Cruzeiro não conseguia a virada, até uma falta na entrada da área aos 47 minutos do segundo tempo. Geovanni chutou forte, a bola passou no meio da barreira e enganou Rogério Ceni. Cruzeiro campeão.

Palmeiras 4 x 4 Santo André 2004

A campanha do Santo André de 2004 foi recheada de momentos surpreendentes. O maior foi a vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo no Maracanã no jogo do título. Mas foi uma vitória até categórica, menos cardíaca do que se poderia imaginar. Épico mesmo foi o duelo contra o Palmeiras nas quartas de final. Afinal, você se lembra de outro caso de um time tomar 3 gols em casa e se classificar na regra de gols como visitante? Pois é, o Ramalhão de Péricles Chamusca fez isso. Empatou por 3 a 3 no Bruno José Daniel e arrancou um espetacular 4 a 4 no Parque Antárctica, sendo que perdia por 4 a 2 a menos de 20 minutos do final da partida.

Sport 2 x 0 Corinthians 2008

Quando Enílton fez o gol de honra do Sport na partida de ida da final da Copa do Brasil de 2008, houve quem achasse que era o tento do título rubro-negro. Os 3 a 1 no Morumbi davam uma vantagem razoável ao Corinthians na decisão, mas o Leão estava imparável na Ilha do Retiro. Já havia superado Palmeiras (4 a 1), Internacional (3 a 1) e Vasco (2 a 0) com folga. Contra os corintianos, o Sport foi para a blitz. Conseguiu os dois gols que precisava já no primeiro tempo, e administrou no segundo. Foi o primeiro título nordestino na história do torneio, e o primeiro nacional da região desde o Brasileiro de 1988.

Coritiba 6 x 0 Palmeiras 2011

A grande atuação de um dos grandes momentos da história do Coritiba. O clube paranaense vinha de uma arrancada incrível no estadual e na Copa do Brasil, culminando com uma sequência de 24 vitórias consecutivas. Com um futebol rápido e insinuante, o Coxa atropelou o Palmeiras de Marcos e Felipão no jogo de ida das quartas de final. O 6 a 0 até poderia ter sido mais elástico, sobretudo porque o Coritiba reduziu o ritmo em boa parte do segundo tempo. Essa goleada poderia ser o ápice de uma campanha gloriosa, mas o Coxa perdeu o título para o Vasco em outro jogo espetacular, uma vitória por 3 a 2 no Couto Pereira.

Flamengo 1 x 0 Cruzeiro 2013

Com o Atlético Mineiro pisando no freio, já pensando no Mundial de Clubes, não há dúvidas que o Cruzeiro foi, com sobras, o grande clube brasileiro do segundo semestre de 2013. Mas, ao contrário do que ocorreu em 2003, não conseguiu unir o título do Brasileirão com um da Copa do Brasil. Tudo porque parou no Flamengo nas oitavas de final, no que foi o primeiro grande momento de um clube carioca no novo Maracanã. O 2 a 1 do Mineirão dava uma vantagem tênue à Raposa, uma vantagem que resistiu até os 42 minutos do segundo tempo, quando Elias deu a vitória e a classificação ao Flamengo.

VEJA TODAS AS MATÉRIAS DO ESPECIAL SOBRE A COPA DO BRASIL