Halliche comemora um dos gols da Argélia: jogaço no Beira-Rio (AP Photo/Lee Jin-man)

Coreia do Sul 2×4 Argélia: Dois tempos de ataques frenéticos fizeram um jogaço

A crônica

O primeiro tempo deu a impressão que veríamos uma grande vitória da Argélia. Em 30 minutos, o time do norte da África conseguiu abrir 3 a 0, mas além disso, deu um baile nos sul-coreanos, dominando inteiramente a partida. Foram 11 chutes a gol contra nenhum do adversário.A zaga da Coreia do Sul estava entregue. Os jogadores de ataque argelinos transformaram os defensores sul-coreanos em bobos, marcando gols com facilidade. Só que a Coreia do Sul conseguiu uma reação, fez o jogo esquentar e o Beira-Rio viu um 4 a 2 para lá de movimentado.

Brahimi, Feghouli, Djabou e Slimani foram todos muito bem na partida. Muita movimentação, ataques rápidos e objetivos, causando muitos problemas ao time asiático, que falhou defensivamente de várias formas possíveis. O goleiro, os zagueiros e os laterais deram espaços. Técnico, o time argelino mostrou que a derrota no primeiro jogo para a Bélgica, sofrida de virada e nos minutos finais, não foi só porque a Bélgica não jogou tudo que sabe. O time norte-africano também evoluiu entre o fim das Eliminatórias e o início do Mundial.

A Coreia do Sul terminou o primeiro tempo sem sequer um chute a gol. As perspectivas para o segundo tempo eram de um jogo morno, com a Argélia controlando e podendo possivelmente ampliar o placar. Só que o início do segundo tempo pareceu que a Coreia do Sul veio com toda energia e encontrou uma Argélia acomodada. O resultado foi uma sucessão de chances para o lado asiático, com muita velocidade e com Heung-Son fazendo o diabo para cima dos defensores argelinos.

Foi o camisa 9, atacante do Bayer Leverkusen, que chamou a responsabilidade. Rápido, habilidoso, foi quem mais inflamou a equipe sul-coreana e arrancou aplausos da torcida. Ele foi quem mais driblou no jogo, nove vezes, e deixou a impressão, depois de marcar o gol que diminuiu o placar para 3 a 1, que os sul-coreanos poderiam empatar o jogo. Uma impressão abalada pelo quarto gol argelino, um pouco depois. Mas o jogo ganharia novamente uma chama com mais um gol sul-coreano, deixando o placar em 4 a 2. E foi assim que o jogo se desenvolveu até o final, com os sul-coreanos atacando muito, os argelinos segurando o resultado e um jogo que não dava para tirar os olhos até o final.

O resultado deixa a Argélia em uma boa posição para buscar a classificação na última rodada. O time enfrentará a Rússia em Curitiba e, caso consiga um empate, estará nas oitavas de final. A Coreia do Sul, com só um ponto, fará figuração no último jogo contra a Bélgica, que terá apenas a necessidade de um empate para garantir o primeiro lugar. E a Argélia mostrou que é um time com qualidades, apesar de estar longe de qualquer um dos grandes favoritos à Copa. Mostrou que pode complicar a partida, travar o jogo do adversário, e isso, em um mata-mata, às vezes pode causar zebras.

LEIA TAMBÉM: Poucos jogadores aproveitam uma oportunidade como Slimani

FICHA TÉCNICA

Coreia do Sul 2×4 Argélia

Coreia do Sul

Coreia do Sul EscudoJung Sung-Ryong; Lee Young, Hong Jeong-Ho, Kim Young-Gwon e Yun Suk-Young; Han Kook-Young (Ji Dong-Won, 33′/2T) e Ki Sung-Yeung; Lee Chung-Yong (Lee Keun-Ho, 19′/2T), Koo Já-Cheol e Son Heung-Min; Park Chu-Young (Kim Shin-Wook, 12′/2T). Técnico: Myungbo Hong

Argélia

Argélia EscudoRais M’Bolhi; Aissa Mandi, Madjid Bougherra (Essaid Belkalem, 44′/2T), Rafik Halliche e Djamel Mesbah; Carl Medjani e Nabil Bentaleb; Sofiane Feghouli, Yacine Brahimi (Mehdi Lacen, 32′/2T) e Abdelmoumene Djabou (Nabil Ghilas, 28′/2T); Islam Slimani. Técnico: Valid Halilhodzic

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Gols: Slimani, 26’/1T, Halliche 28’/1T, Djabou, 38’/1T, Heung-Min, 5′/2T, Brahimi, 17′/2T, Ja-Cheol, 27′/2T
Cartões amarelos: Lee Yong, Bougherra, Kook-Young
Cartões vermelhos: nenhum

O cara

Islam Slimani

Slimani foi um dos nomes mais importantes da Argélia nas Eliminatórias, mas começou o primeiro jogo da Copa no banco. Um erro que o técnico corrigiu para o segundo jogo e certamente não se arrependeu. Não só marcou o primeiro gol, mas foi importante jogador do time no sistema ofensivo, sendo referência e ajudando a construir uma grande vitória.

Os gols

25’/1T: GOL DA ARGÉLIA!

Lançamento longo de Medjani para Slimani, que cegou inteiro na bola e tocou com categoria, abrindo o placar.

28’/1T: GOL DA ARGÉLIA!

Cobrança de escanteio de Djabou pela esquerda, que jogou na cabeça de Halliche. Ele aproveitou que o goleiro sul-coreano Sung-Ryong saiu mal e cabeceou forte para as redes.

38’/2T: GOL DA ARGÉLIA!

Slimani recebeu a bola pelo lado esquerdo, dentro da área, e tocou para Djabou bater de primeira de pé esquerdo, marcando o terceiro gol.

5’/2T: GOL DA COREIA DO SUL!

Lançamento longo para Heung-Son, que giroudentro da área e chutou de pé esquerdo, embaixo das pernas do goleiro M’Bolhi, e diminuindo o placar.

17’/2T: GOL DA ARGÉLIA!

Tabelinha bonita pelo meio, com Brahimi recebendo pelo meio, tocando para Feghouli, que devolveu para ele dentro da área marcar o quarto gol dos africanos.

27′/2T: GOL DA COREIA DO SUL!

Cruzamento para a área, Heung-Min tentou o chute, foi travado e a bola sobrou para Keun-Ho jogar para a área e Ja-Cheol marcar e voltar a diminuir o placar.

A Tática

Coreia do Sul x Argélia

Os dois times entraram em campo com esquemas táticos parecidos, embora os argelinos tenham colocado muito mais movimentação em campo e tenham conseguido abrir vantagem. Nos dois casos, os times conseguiram criar muitas situações de gols, em tempos distintos, quando se mexeram das suas posições originais.

A Estatística

 4

É a primeira vez na história das Copas do Mundo que uma seleção africana marca quatro gols em uma mesma partida. Só poderia ser na Copa que tem tido muitos gols. Esperamos que continue assim.