Raphinha é daqueles jogadores brasileiros que a gente sequer teve o gosto de ver atuando no país. O gaúcho de 20 anos compunha as categorias de base do Avaí, mas deixou Florianópolis antes mesmo de se profissionalizar. Por intermédio de Deco, seu empresário, o atacante atravessou o Atlântico em fevereiro de 2016, assinando com o Vitória de Guimarães. E não demorou para o prodígio despontar em um dos clubes mais tradicionais de Portugal. A ponto de se candidatar ao menos ao prêmio de gol mais bonito da temporada. Basta ver o que ele fez neste domingo, na vitória por 2 a 1 sobre o Feirense, pela Taça de Portugal.

O camisa 11 aumentou a vantagem para o Vitória aos 13 do segundo tempo. Do meio da rua, resolveu arriscar o chute, batendo com a parte de fora do pé esquerdo. Acertou um verdadeiro pombo sem asa, capaz de chacoalhar a coruja ao bater na trave e entrar na gaveta. Na comemoração, uma dose de marra diante de tamanha pintura. Ele estava com todo o direito.

Ganhando cada vez mais espaço desde que chegou a Portugal, Raphinha é titular absoluto do Vitória nesta temporada, sem perder uma partida sequer dos alvinegros. Chegou a marcar contra o Benfica na derrota pela Supertaça de Portugal, enquanto é o artilheiro do time no Português, autor de seis tentos em 11 rodadas. Não à toa, segundo a imprensa portuguesa, o jovem atrai o interesse de clubes de outras ligas, especialmente da Espanha e da Alemanha. Um nome para ficar de olho.