CSA e ASA fizeram um jogo repleto de emoções nos últimos minutos, pela semifinal do Campeonato Alagoano. Depois de perder o jogo de ida por 1 a 0 em Arapiraca, o CSA precisava de uma vitória no estádio Rei Pelé. E conseguiu de maneira épica. O time vencia por 1 a 0, placar que lhe dava a classificação, mas tomou o gol de empate aos 47 minutos. No último lance do jogo, quando alguns torcedores já deixavam o estádio, arrancou o gol da vitória e avança à final do estadual.

LEIA TAMBÉM: Londrina e Operário, as sensações que marcaram sua história no Brasileirão de 1977

Sabendo que precisava vencer por qualquer placar para avançar, o CSA tentou ir para cima, mas esbarrava na defesa do ASA, que congestionou o meio para evitar facilidade do rival. O gol do CSA saiu aos 27 minutos. Daniel Costa bateu escanteio, Leandro cabeceou sozinho e Caíque cortou mal: 1 a 0.

O placar era suficiente e permaneceu assim até o fim do segundo tempo. Aos 47 minutos, porém, Rômulo tocou para Jean Carlos, que chutou e Cajuru defendeu, mas o próprio atacante definiu no rebote para igualar o marcador em 1 a 1. O gol desanimou os torcedores, que viam a classificação à final escorrer entre os dedos nos acréscimos. Alguns começaram a deixar o estádio. Outros, tensos, esperavam por um milagre. E torciam.

Depois de cobrança de escanteio do lado esquerdo, a defesa tirou e a bola sobrou na entrada da área. Boquita pegou o rebote e soltou uma bomba, que desviou no meio do caminho e estufou a rede do ASA: 2 a 1 para o CSA, para loucura dos torcedores e do próprio jogador, que arrancou a camisa e foi comemorar com os companheiros.

As finais do Campeonato Alagoano estão marcadas para os dias 1º e 8 de abril. O rival sairá do duelo entre CRB e Cururipe, no mesmo estádio, Rei Pelé, neste domingo.