Manifestações racistas, infelizmente, são comuns nos estádios espanhóis. Vários episódios lamentáveis aconteceram nos últimos tempos. Em um jogo do Elche, os próprios autofalantes do estádio precisaram pedir que seus torcedores parassem de ofender um jogador do Granada. No clássico andaluz, o brasileiro Paulão foi a vítima da torcida de seu time, o Betis, por falhar na goleada conquistada pelo Sevilla. Nas últimas semanas, Neymar e Daniel Alves entraram para a lista de alvos dos imbecis. Entretanto, quando a idiotice se repetiu contra o lateral, ele deu uma resposta para desmoralizar quem o atacou.

>>> Elche dá exemplo ao denunciar a própria torcida por racismo

Dani Alves ia cobrar um escanteio próximo ao alambrado do estádio El Madrigal, na vitória por 3 a 2 sobre o Villarreal, quando um torcedor adversário atirou uma banana. O brasileiro não se fez de rogado: foi lá e comeu a banana, como quem pouco se importa com aquilo. Depois da partida, ainda comentou: “Incidente com a banana? Estou na Espanha há 11 anos e isso acontece desde o início. Você tem que rir desses retardados. Eu não sei quem jogou, mas tenho que agradecer, pois me deu energia para outros dois cruzamentos que acabaram em gol”.

Obviamente, o ato não pode ficar por isso mesmo, será relatado pelas autoridades que o presenciaram. O agressor precisa ser identificado e punido, tanto sendo banido dos estádios quanto recebendo implicações criminais. Ainda assim, a resposta do lateral é genial. Racismo é gravíssimo, mas deve ser respondido assim: ignorando o ignorante e também o denunciando.

Leia também

>>> A cara dos racistas está aí, agora é só punir

>>> Daniel Alves quis arriscar a carreira para salvar Abidal

>>> León e Cruz Azul dão uma aula de como combater o racismo no futebol

>>> A Fox Sports fez uma campanha bem legal contra o racismo no jogo do Cruzeiro