David Luiz comemora seu gol de falta sobre a Colômbia (AP Photo/Natacha Pisarenko)

Sem o melhor Neymar, David Luiz foi o craque da Seleção em campo

Nem sempre o ataque brasileiro vai resolver. Neymar, o craque brasileiro, não teve um grande jogo. Esteve longe de ser o craque decisivo que a Seleção se acostumou a ter. Mesmo assim, o Brasil fez o seu melhor jogo na Copa do Mundo em uma vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia. E os gols e os destaques do time foram os dois zagueiros. Thiago Silva fez uma partida monumental na defesa. David Luiz foi além. Ajudou muito o time a se defender, teve liderança, técnica, a raça que é habitual, mas foi o craque o time precisava. Formou com Thiago uma defesa com atuação de destaque, sendo os dois principais jogadores do time.

5 FORMAS DE VER O JOGO: Brasil encurrala Colômbia, mas susto no final serve para colocar os pés no chão

David Luiz marcou um golaço de falta, quando o Brasil vencia por 1 a 0, o que acabou sendo o gol da vitória. Fez quatro interceptações durante o jogo, antecipando, sendo importante para barrar ataques colombianos e aumentar a pressão do Brasil na marcação ofensiva no primeiro tempo. Quando um time marca no ataque, é importante que seus zagueiros entendam esse posicionamento. Se David Luiz às vezes erra por ser confiante demais na saída de bola, nesta Copa ele tem sido preciso nisso e em tudo mais: bolas aéreas, organização do time, liderança e técnica com a bola. É dos melhores da posição na Copa.

É preciso destacar que o companheiro de zaga, Thiago Silva, também foi monstruoso em campo. Fez uma partida digna das suas melhores na carreira. Afastou a bola na defesa 14 vezes, todas elas corretas; bloqueou três chutes; venceu cinco vezes as disputas pelo alto, o destaque do jogo no quesito. Os números são muito bons, mas muito maior do que isso foi a atitude do capitão, que justamente foi o problema contra o Chile. Em campo, ele tem ido muito bem desde o início da Copa. Faltou atitude antes das cobranças de pênalti. Ele reagiu às críticas, o que é ótimo.

Thiago Silva teve que ouvir e ler muito. Aqui mesmo falamos sobre a postura que ele teve em campo após o final da prorrogação, antes dos pênaltis. Thiago deu uma resposta, quis mostrar que a questão emocional não era um problema. A reação é evidente, ainda que em campo Thiago faça uma grande Copa em todos os jogos. Só que a bobeira de tomar um cartão amarelo por ficar na frente do goleiro Ospina e impedir a saída rápida do colombiano. Um cartão que o tira da semifinal. E, por isso, pouco inteligente. Era simples evitar.

Pela ausência de Thiago Silva, David Luiz terá ainda mais importância. Não só porque ele assumirá a faixa de capitão, exercendo agora de direito o que já faz de fato muitas vezes. Ele, aliás, será o substituto de Thiago Silva, porque deve jogar pelo lado direito da defesa, para que Dante, canhoto, jogue na posição que está mais acostumado, o lado esquerdo da defesa. David Luiz fez uma partida fantástica. E sem Thiago na defesa, ele será o grande jogador do time para organizar o time lá de trás.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM:

- Os campeões costumam sofrer no caminho até o título na Copa